Bolsas

Câmbio

Apple negocia com estúdios acesso rápido a filmes novos, dizem fontes

Anousha Sakoui e Alex Webb

(Bloomberg) -- A Apple está pressionando os estúdios de Hollywood para ter acesso mais cedo aos filmes, segundo pessoas com conhecimento do assunto. A jogada reforçaria os negócios do aplicativo iTunes da empresa.

21st Century Fox, Warner Bros. (pertencente à Time Warner) e Universal Pictures (da Comcast) confirmaram na última semana que estão procurando oferecer aluguéis de novos filmes em casa a preços elevados logo após sua estreia nos cinemas. Alguns executivos de estúdios vêm buscando permitir aluguéis em casa duas semanas apenas após os lançamentos nos cinemas e consideram um acordo com o iTunes como opção, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque as discussões são privadas.

As negociações mais recentes fazem parte de um antigo esforço da Apple, que tem sede em Cupertino, Califórnia, para obter filmes novos mais cedo, disseram duas das pessoas. Um acordo do tipo poderia ajudar o iTunes a se destacar em um movimentado mercado on-line de filmes, programas de TV e música. Apesar de a loja do iTunes ter ajudado a Apple a construir uma posição dominante na venda de música, a empresa não abriu espaço similar no ramo de streaming de música e vídeo.

Christine Monaghan, porta-voz da companhia, preferiu não comentar.

Os estúdios podem acabar escolhendo outra plataforma de tecnologia em vez da Apple para entregar filmes mais rapidamente aos consumidores.

Os estúdios de Hollywood normalmente entregam aos cinemas os direitos exclusivos por 90 dias ou mais antes de lançá-los em DVD ou torná-los disponíveis para compra on-line. Com a audiência nos cinemas praticamente estagnada e a receita dos vídeos domésticos também parada nos últimos anos, as empresas de filmes estão sob pressão para encontrar novas áreas de crescimento.

Disponibilizar novos filmes mais cedo é algo que poderia satisfazer o apetite crescente do consumidor e conter a pirataria, disse o presidente do conselho da Warner Bros., Kevin Tsujihara, na semana passada.

Uma opção é o aluguel on-line de filmes novos com preços premium, entre US$ 25 e US$ 50, possibilidade que está sendo considerada pelos estúdios, segundo pessoas com conhecimento do assunto.

As redes de cinemas têm brigado para manter sua posição de exclusividade sobre os filmes novos, em alguns casos boicotando filmes lançados cedo demais para exibição doméstica. Mas a Cinemark Holdings, exibidora de filmes número 3 dos EUA, informou recentemente que está buscando soluções que beneficiem os dois lados e que manteve negociações preliminares sobre a criação da chamada janela premium para entretenimento doméstico. É provável que saia um serviço do tipo nos próximos 18 meses, segundo uma das pessoas consultadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos