Bolsas

Câmbio

Estimativas de crescimento da China sobem em plano para 2017

Bloomberg News

(Bloomberg) -- Os líderes da China se reúnem em Pequim para traçar planos econômicos e formular políticas para o ano que vem e o otimismo em relação à perspectiva de crescimento do país está em alta. A melhora do sentimento se baseia nos estímulos e nas perspectivas para uma demanda global mais forte.

Os economistas elevaram as estimativas de crescimento do primeiro trimestre para 6,6%, contra 6,5% um mês antes, segundo uma pesquisa da agência de notícias Bloomberg.

As projeções para a expansão durante todo o ano de 2016 subiram de 6,6% em setembro para 6,7%, enquanto as projeções para 2017 subiram de 6,3% para 6,4% no período.

A mudança de sentimento desde janeiro, quando as crescentes saídas de capital e a desvalorização do yuan abalaram os mercados globais, ocorre em momento propício para os líderes reunidos nesta semana em Pequim para discutir questões como as metas de crescimento e o estímulo a um consumo maior.

As ameaças ao objetivo de manter uma expansão rápida antes de um congresso importante do partido, no fim do ano que vem, ainda existem, como a dívida crescente e o risco de confronto com o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, por causa do comércio exterior e de Taiwan.

"A atividade se estabilizou com a recuperação do mercado imobiliário e com o gasto fiscal dos investimentos em infraestrutura, enquanto os preços se recuperaram como resultado dos cortes mais firmes de excesso de capacidade", disse Julia Wang, economista do HSBC Holdings em Hong Kong.

"Nos últimos meses começamos a ver alguns efeitos indiretos positivos com a recuperação dos lucros corporativos e o começo da estabilização do investimento privado."

A Conferência Central de Trabalho Econômico, um evento anual, em Pequim, terminará na sexta-feira após discussões que também incluem planos para reduzir o excesso de capacidade industrial, abrir mais a economia e trabalhar para atrair investimento estrangeiro.

Diversas autoridades monetárias, incluindo o vice-presidente do Banco Popular da China, Yi Gang, deverão discursar a respeito das decisões em um fórum relacionado, no sábado, patrocinado pelo Center for International Economic Exchanges.

A reunião é realizada para as autoridades monetárias sênior chegarem a um consenso sobre alguns dos assuntos mais importantes do país no ano que vem. Estarão presentes membros do Politburo do Partido Comunista, incluindo o presidente Xi Jinping, ministros, governadores de províncias, altos funcionários do sistema judicial do país e chefes de empresas estatais.

Xi já afirmou ter certeza que a China atingirá seus principais objetivos econômicos e sociais deste ano. Com o investimento estatal a todo vapor, as exportações protegidas por um yuan mais fraco e a aceleração das vendas do varejo, a expansão caminha para ficar no meio da faixa do objetivo para o ano cheio, de 6,5% a 7%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos