Bolsas

Câmbio

Cobertor com formato de rabo de sereia gera briga de US$ 16 mi

Kim Bhasin e Polly Mosendz

  • Divulgação

(Bloomberg) -- Sentada no banco de um bar no West Village, em Manhattan (Nova York, EUA), Hattie Peze pede uma taça de vinho tinto enquanto folheia fotos de cobertores com formato de rabo de sereia. (A bebida é por conta da casa -- seu marido, que trabalha com hedge fund, é dono do lugar.)

A empreendedora se ilumina quando mostra as novidades coloridas e brilhantes, inclinando-se animadamente em um vestido Diane von Furstenberg preto e azul. Ela afirma ser a "maior fã de sereia".

Em menos de cinco meses, Peze, 35, construiu uma empresa multimilionária que comercializa cobertores de sereia. Sim, cobertores com o formato de rabo de sereia. Lançada no quarto trimestre de 2015, sua empresa -- Blankie Tails -- vendeu cerca de 136 mil deles antes de seu primeiro Natal. Foi uma história de sucesso digna de um conto de fadas.

Mas aí apareceu uma empresa chamada Allstar Marketing Group. A operação no estilo "como visto na TV" que está por trás de produtos dos comerciais informativos, como os cobertores Snuggie e os cortadores de alimentos Chop Magic, começou a vender seus próprios cobertores no formato de rabo de sereia.

A companhia comprou o endereço de um site e tentou registrar a marca "Snuggie Tails" em abril. Em julho, esses produtos já estavam no mercado: cobertores de sereia em cores e estampas vibrantes. Outra empresa e inúmeros artesãos no Etsy também estavam seguindo de perto os passos de Peze.

Até o momento, sua operação de 17 meses arrecadou quase US$ 16 milhões, com o impulso da crescente popularidade de seus onipresentes cobertores. Mas a pequena companhia de Peze também foi obrigada a travar batalhas de propriedade intelectual contra rivais de maior porte, como a Allstar.

"Você pode trabalhar arduamente e ter uma ideia excelente", disse Peze, "mas não importa o quanto você dê duro: a vida nem sempre é justa."

Minha sereia, sua sereia

No ano passado, a Blankie Tails objetou a iniciativa da Allstar de registrar "Snuggie Tails" no Escritório de Marcas e Patentes dos EUA. A Allstar respondeu apresentando uma alegação contrária que afirma que a marca registrada de Peze é meramente "descritiva" e que não seria possível confundir "Snuggie Tails" com ela, dado que o produto da Allstar "incorpora a famosa marca Snuggie".

Peze também processou a concorrente no tribunal federal dos EUA por violação de marca registrada e concorrência desleal, mas descartou voluntariamente sua queixa alguns meses depois. Por volta dessa mesma época, surgiu outro cobertor de sereia, chamado Magic Tails -- a Blankie Tails afirmou ter enviado à proprietária da marca, Ontel Products, um pedido para cessar a atividade, sob pena de ação judicial. (A Ontel não respondeu aos pedidos de comentário.)

Ao mesmo tempo, nos mercados virtuais da internet administrados pela Amazon e pela Alibaba, a Blankie Tails vem denunciando produtos que considera imitações, muitos fabricados na China (onde os produtos de Peze também são fabricados). Ela frequentemente solicita a eliminação de produtos que acredita ser falsificações.

Apesar de algumas imagens de celebridades com cobertores de sereia Blankie Tail, Peze lamenta que os consumidores estejam confundindo outras marcas com o produto original. Ela estima que durante o auge da temporada de presentes sua empresa chega a perder US$ 90 mil por dia.

Como ir à praia e gastar pouco em tempos de crise?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos