Bolsas

Câmbio

BofA ganha fatia de mercado no Brasil com retração de rivais

Cristiane Lucchesi

(Bloomberg) -- O Bank of America tem saído vencedor na disputa por clientes corporativos e por comissões de bancos de investimento em meio à retração de alguns de seus concorrentes no Brasil.

O banco americano teve seu melhor desempenho no ano passado no Brasil, figurando entre os que ganharam mais comissões com a assessoria em fusões e aquisições e também com a liderança de transações de emissão de dívida ou de ações, atrás apenas do Itaú BBA, de acordo com dados da Dealogic, empresa de pesquisa com sede em Londres. O banco saltou para a segunda posição depois de figurar em quarto lugar em 2015, segundo os dados.

O avanço de mercado também se deu porque o banco com sede em Charlotte, na Carolina do Norte, EUA, conseguiu mais clientes para sua unidade de "global transaction-services", que inclui gestão de caixa, pagamentos e serviços de tesouraria, segundo Rodrigo Xavier, presidente do BofA para o Brasil. Depois de um ano recorde em derivativos e hedge em 2015, os negócios tiveram crescimento de mais de 40 por cento em 2016, disse ele em entrevista no escritório do banco em São Paulo.

"Tivemos o melhor ano da nossa história no Brasil", disse Xavier. "Outros bancos se tornaram muito mais cautelosos, ao passo que nós não cortamos o time, não interrompemos a oferta de crédito, não reduzimos ou vendemos qualquer área de negócio e enxugamos apenas ligeiramente o tamanho de nosso balanço."

A receita no país cresceu 15 por cento e os lucros triplicaram, com o Brasil se consolidando como parte do grupo dos quatro mais importantes países para o banco globalmente em termos de receita, junto com os Estados Unidos, o Reino Unido e a China, de acordo com Xavier, que preferiu não revelar os valores em dólares.

HSBC e Citigroup

O HSBC Holdings e o Citigroup venderam áreas de negócios no Brasil nos últimos 12 meses, enquanto que o Deutsche Bank eliminou metade de seu time no país como parte de uma estratégia global para melhorar os níveis de capital e a rentabilidade. O Credit Suisse demitiu nove executivos de suas unidades de renda fixa e de produtos estruturados depois que Marcelo Kayath, diretor de ações e renda fixa para a América Latina, saiu em março. O Credit Suisse, com sede em Zurique, esteve entre os quatro maiores bancos de investimento em termos de receita no Brasil desde pelo menos 2007, mostram os dados da Dealogic. No ano passado, o banco caiu para a nona posição.

O BofA foi o líder em emissão de dívida global para emissores brasileiros, de acordo com dados compilados pela Bloomberg, desbancando o Deutsche Bank. A instituição ficou em segundo lugar na liderança de emissão de ações, mostram os dados.

A receita dos bancos de investimento no Brasil com comissões aumentou 2 por cento, para US$ 492 milhões, em 2016, afirmou a Dealogic. Na América Latina, as comissões chegaram a US$ 1,29 bilhão, um aumento de 4 por cento em relação a 2015. O Bank of America ficou em primeiro lugar na região.

"Nosso escritório no Brasil é muito lucrativo e conquistamos um pouco da fatia de mercado de alguns dos bancos locais também", disse Augusto Urmeneta, diretor de investment banking do Bank of America na América Latina.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos