Traders automatizados aproveitam bitcoin para obter lucro rápido

Bloomberg News

(Bloomberg) -- Zhou Shuoji não acredita no bitcoin. Ele afirma que a moeda criptografada nunca substituirá as antecessoras tradicionais e chama a maioria dos simpatizantes dela de fanáticos.

Mas para Zhou, um trader de alta velocidade de 35 anos em Pequim, o bitcoin também é bom demais para conseguir resistir. Os computadores dele operam a moeda 24 horas por dia, sete dias por semana. Utilizando pedidos ultrarrápidos, eles lucram com discrepâncias minúsculas entre os preços nos muitos locais onde a moeda muda de dono.

"É a idade de ouro para estar no mercado de bitcoin, porque ele é imperfeito", disse Zhou, ex-consultor de tecnologia da IBM cuja empresa, a Fintech Blockchain Group, administra um hedge fund e um fundo de capital de risco em bitcoins.

Esqueça os libertários investidores especuladores e os poupadores chineses que tentam ganhar dinheiro no exterior. Hoje a realidade é que profissionais munidos com tecnologia de ponta respondem por até 80 por cento do trading de bitcoins e imitam estratégias refinadas por alguns dos maiores nomes de Wall Street. Para eles, o bitcoin é apenas a mais nova classe de ativos pronta para ser conquistada com máquinas.

A estrutura do mercado da moeda criptografada preenche todos os requisitos: oportunidades de arbitragem em várias bolsas, sem custos de transação nos lugares chineses que processam a maior parte do volume de negócios do mundo, trading 24 horas do dia e serviços de locação conjunta, que permitem que os participantes coloquem seus servidores ao lado dos da bolsa. Como os volumes acompanhados pela Bitcoinity.org dispararam e bateram um recorde no mês passado, não faltam chances de lucro para traders de alta velocidade.

Como todos os mercados, o do bitcoin tem riscos. Pelo menos duas bolsas, a Bitfinex e a Mt. Gox, sofreram ataques cibernéticos que provocaram prejuízos aos traders desde 2011. As oscilações extremas nos preços da moeda criptografada - a média de movimentações diárias nos últimos 12 meses triplicou a do índice S&P 500 - dissuadiram algumas empresas de alta velocidade, e o domínio cada vez maior de traders sofisticados leva a questionar por quanto tempo as oportunidades de arbitragem mais proveitosas vão durar.

Também há uma crescente preocupação com uma repressão regulatória na China, cujas autoridades desconfiam de qualquer instrumento de investimento que possa ajudar seus cidadãos a transferir riqueza para o exterior. No mês passado, o banco central do país realizou inspeções em algumas das maiores bolsas de bitcoin em busca de evidências de infrações como manipulação de mercado e lavagem de dinheiro. Em 2015, uma análise similar de futuros de índices acionários levou à adoção de restrições ao trading que reduziram os volumes em 99 por cento.

Contudo, as autoridades poderiam decidir que o mercado de bitcoin é pequeno demais para justificar uma intervenção. Seu valor de mercado atual é de cerca de US$ 13,5 bilhões, em contraste com US$ 6,5 trilhões para as ações chinesas.

"Se o mercado estiver aqui e eu conseguir ver uma chance de ganhar dinheiro, vou aproveitar", disse Zhou, da Fintech Blockchain. "Se o mercado acabar, simplesmente irei embora."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos