Bolsas

Câmbio

Volkswagen tira liderança global de vendas da Toyota

Christoph Rauwald e Ma Jie

(Bloomberg) -- A Volkswagen destronou a Toyota Motor no ano passado e se tornou pela primeira vez campeã mundial de vendas entre as empresas fabricantes de veículos, impulsionada pelo crescimento da demanda na China, que praticamente não foi afetada pelo escândalo de fraude do diesel.

A Volkswagen vendeu um total recorde de 10,3 milhões de veículos em 2016, superando sua rival com um ganho de 3,8 por cento em relação ao ano anterior. As vendas globais da Toyota, incluindo as de suas unidades Hino Motors e Daihatsu Motor, cresceram 0,2 por cento em 2016, para 10,2 milhões de veículos, informou a fabricante japonesa na segunda-feira.

A tomada da coroa global de vendas marca o fim agridoce de uma expansão agressiva iniciada pelo ex-CEO Martin Winterkorn 10 anos atrás. Apesar de a demanda crescente na China e a popularidade das linhas de alto padrão das marcas Audi e Porsche terem ampliado as vendas em todo o mundo, a marca VW perdeu participação de mercado na Europa, sua segunda maior região, após as revelações de que a companhia manipulou os motores a diesel para ser aprovada nos testes de emissões em 2015.

No ano passado, as vendas do grupo VW subiram 12,2 por cento na China, onde o escândalo não é problema porque a fabricante de veículos quase não vende veículos a diesel no país. Na Europa, as vendas subiram 4 por cento, menos do que o setor como um todo, enquanto as consequências da crise afetaram a demanda nos EUA e as recessões reduziram as vendas na Rússia e na América do Sul.

O aumento do imposto sobre vendas aplicado aos veículos de motores pequenos deverá pesar sobre as vendas na China neste ano, o maior mercado nacional da Volkswagen, enquanto na Alemanha, seu país de origem, a marca homônima VW começou a reduzir sua grande frota de leasing para funcionários, o que desacelera o crescimento. A marca respondeu por quase 6 milhões das vendas globais do grupo no ano passado e mira a venda de mais de 3 milhões de carros na China neste ano.

Ameaça iminente

As vendas da Toyota foram piores que as da Volkswagen no ano passado devido principalmente à sua performance nos EUA e na China, considerando a queda da demanda de seu principal sedã, o Camry, nos EUA e a expansão mais lenta das vendas na China do que o mercado como um todo. No futuro, a Toyota precisará lidar com possíveis tensões comerciais em um momento em que o presidente dos EUA, Donald Trump, pressiona as fabricantes de veículos estrangeiras a produzirem mais carros e caminhões nos EUA.

"O desenvolvimento do mercado dos EUA deverá decidir se a VW poderá permanecer à frente da Toyota neste ano", disse Sascha Gommel, analista do Commerzbank em Frankfurt, por telefone. "Se os mercados chinês e europeu continuarem sólidos e o mercado dos EUA perder força como eu espero, a VW poderá permanecer em primeiro em 2017 porque a Toyota tem uma exposição maior à América do Norte."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos