Bolsas

Câmbio

Trabalhadores idosos podem salvar EUA da falta de mão de obra

Jeanna Smialek

(Bloomberg) -- Alguma coisa estranha aconteceu no mercado de trabalho dos EUA no ano passado. Enquanto a população envelheceu, a taxa de participação -- que abrange todos os adultos que estão trabalhando ou procurando trabalho -- se estabilizou, derrubando sua tendência descendente e surpreendendo alguns economistas.

Aparentemente isso se dá graças a pessoas como Philip Lenowitz.

Quando o Instituto Nacional de Saúde dos EUA telefona, Lenowitz, 67, está à disposição de seu empregador de longa data. O ex-vice-diretor de recursos humanos do instituto sobe a escada até o escritório que mantém em casa, em Asheville, Carolina do Norte, liga um computador do governo e trabalha como contratado contribuindo com sua experiência. "É um compromisso com a missão e com as pessoas", disse ele.

Lenowitz não é o único a escolher adiar a aposentadoria completa. A fatia dos trabalhadores americanos com mais de 61 anos que fazem a transição para a aposentadoria desacelerou no ano passado pela primeira vez desde 2012. Os trabalhadores mais velhos continuaram trabalhando e, dessa forma, foram o maior fator a sustentar a participação no mercado de trabalho, concluiu a pesquisadora Ellyn Terry, do Federal Reserve de Atlanta, em análise recente.

Mostra poderosa

A desaceleração nas aposentadorias foi pequena -- e pode ter vida curta --, mas ainda assim respaldou a taxa de participação global. Pequena ou não, trata-se de uma mostra poderosa de quanta mão de obra potencial os EUA poderiam aproveitar retendo trabalhadores mais velhos por mais tempo. Fazer isso poderia ser uma opção viável em um momento em que os trabalhadores mais velhos têm cada vez mais estudo e boa saúde e precisam de dinheiro extra.

"É possível ter uma política que incentive as pessoas a trabalharem por mais tempo", disse Matthew Rutledge, economista pesquisador do Centro para Pesquisa sobre Aposentadorias do Boston College. "Está bastante claro que as pessoas precisam trabalhar por mais tempo. E isso é algo que elas parecem capazes de fazer."

Mesmo que os trabalhadores se aposentem em uma idade mais avançada que as gerações anteriores, eles reportam que desejam permanecer no emprego mais tempo até do que estão conseguindo. Cerca de 60 por cento dos aposentados que participaram de uma pesquisa de 2016 do Centro de Estudos sobre Aposentadoria Transamérica afirmaram que se aposentaram antes do que tinham planejado e apenas 7 por cento disseram que tinham se aposentavam mais tarde.

Os problemas de saúde foram um motivo comum para a antecipação da aposentadoria, mas a perda do emprego e os desafios organizacionais também ficaram no topo da lista. Um estudo anterior da AARP, uma organização sem fins lucrativos que atende cidadãos idosos, mostrou que os trabalhadores mais velhos sentem que enfrentam discriminação etária, o que poderia contribuir para esses problemas. Essas questões poderiam ser combatidas com políticas públicas que ofereçam proteção melhor contra discriminação ou acesso mais fácil a treinamentos para funcionários idosos e também por esforços corporativos que priorizem a retenção de talentos mais velhos.

A conclusão? Se os trabalhadores mais velhos continuarem se mantendo no mercado por mais tempo, o envelhecimento deixará de pesar tanto na participação da mão de obra. Isso ajudaria a estabilizar o crescimento da força de trabalho, fazendo com que a economia se expandisse mais do que sem esses trabalhadores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos