McDonald's reduz preços de bebidas nos EUA para tentar impulsionar as vendas

Leslie Patton

(Bloomberg) -- O McDonald's, que enfrenta uma crise no setor de restaurantes como um todo e a desaceleração do crescimento devido à oferta de servir o café da manhã o dia todo, está apostando nas bebidas para ajudar a reanimar os negócios.

A maior empresa de serviços alimentícios do mundo, que no ano passado concentrou sua publicidade nos cheeseburgers e nos sanduíches de frango, planeja oferecer refrigerantes a US$ 1 e bebidas especiais do McCafé a US$ 2 nos EUA.

Dessa forma, a empresa volta os olhos para as bebidas, que oferecem uma margem maior, em um momento em que os preços baixos dos itens de supermercado estão levando mais americanos a comerem em casa. A promoção das bebidas também poderá ajudar o McDonald's a lidar com uma eventual recuperação dos custos dos alimentos.

O McDonald's vem reformulando seu cardápio e seu marketing desde que Steve Easterbrook assumiu o comando da empresa, há quase dois anos. Juntamente com o lançamento do café da manhã durante o dia todo, Easterbrook recorreu mais a descontos e promoções no país. No ano passado, a rede publicou anúncios de promoções de dois itens por US$ 2 e de dois itens por US$ 5 para recuperar os clientes perdidos após a eliminação do popular Dollar Menu.

O McDonald's é o lider do setor de fast-food dos EUA, que movimenta US$ 228 bilhões e enfrenta um crescimento mais tímido. Após um aumento de 2,4 por cento no ano passado, o aumento de receita diminuirá para 1,5% neste ano e para 1,6% em 2018, mostram dados da empresa de pesquisas IBISWorld.

"A demanda tem sido meio fraca", disse Jack Russo, analista da Edward D. Jones & Co. "Muita gente acha que é preciso continuar oferecendo promoções para os clientes continuarem indo."

A promoção do McDonald's, que começará em abril, incluirá refrigerantes de qualquer tamanho por US$ 1. Por tempo limitado, os clientes também poderão comprar bebidas no McCafé, como smoothies, frapês e expressos, por US$ 2. Nas lojas de Chicago, na terça-feira, os frapês pequenos do McCafé eram vendidos por US$ 2,69 a US$ 3,09. A rede planeja respaldar o lançamento com publicidades de alcance nacional.

A estratégia visa a criar "mudanças visíveis" para os clientes, disse Adam Salgado, vice-presidente de marketing para os EUA do McDonald's, que tem sede em Oak Brook, Illinois, EUA. "Ela acrescenta mais uma camada de grande valor para os clientes com mais alternativas."

A mudança dos alimentos para as bebidas pode ser reflexo do ambiente diferente. Nos últimos anos, os lucros têm sido ajudados pelos preços menores das commodities. Mas esse fator pode estar com os dias contados: o índice de preços ao consumidor dos EUA subiu mais do que o previsto, 0,6% em janeiro, o maior aumento em quase quatro anos, segundo dados do Departamento do Trabalho.

Os concorrentes do McDonald's também estão tomando medidas para atrair os clientes interessados nos preços baixos. O Wendy's mantém a promoção de quatro itens por US$ 4, que inclui cheeseburger, nuggets, batata frita e uma bebida. O Starbucks e o Dunkin' Donuts, por sua vez, possuem programas de recompensas que atraem clientes com bebidas e alimentos grátis ou com desconto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos