Bolsas

Câmbio

Carrefour planeja IPO no Brasil neste ano após alta das ações

Thomas Mulier

  • Philippe Huguen/AFP

(Bloomberg) -- O Carrefour, a maior rede de varejo da França, informou que a tão planejada oferta pública inicial de suas operações brasileiras deverá ocorrer neste ano. O Ibovespa registra a maior alta em quase cinco anos.

A oferta de ações da divisão de imóveis de shoppings Carmila também está planejada para 2017 se as condições de mercado permitirem, informou a empresa com sede em Boulogne-Billancourt, França, nesta quinta-feira. As possíveis decisões foram reveladas juntamente com os resultados de ano cheio da empresa, que mostraram números inferiores às estimativas dos analistas, o que provocou a maior queda das ações em quase quatro meses.

O Carrefour estuda um IPO no Brasil há mais de três anos e as condições agora estão se tornando mais favoráveis. Suas operações no país, incluindo a rede Atacadão, viram uma "melhora notável" na rentabilidade no ano passado, informou a empresa nesta quinta-feira. Ao mesmo tempo, o Ibovespa subiu 33% nos últimos 12 meses.

"Essa operação será realizada se as condições permitirem", disse o diretor financeiro da empresa, Pierre-Jean Sivignon, em conferência com jornalistas. "No Brasil, a economia está se recuperando. O desemprego atingiu um índice muito alto no início do ano, portanto veremos."

As ações do Carrefour caíram 4,8% em Paris depois que a empresa divulgou a primeira queda nos resultados em quatro anos. O lucro operacional recorrente teve declínio de 3,8%, para 2,35 bilhões de euros, menos que o estimado pelos analistas, de 2,39 bilhões de euros.

Abaixo das expectativas

O desempenho dos negócios de varejo da empresa na França e na América Latina ficou abaixo das expectativas no segundo semestre, disse Antoine Parison, analista da Bryan Garnier, em nota.

O Carrefour contratou o JPMorgan e o Bank of America Merrill Lynch para coordenar o IPO brasileiro, que poderá ocorrer em maio, informou o jornal Valor Econômico em janeiro. Procurada, a empresa informou nesta quinta-feira que prefere não fazer comentários sobre o momento da oferta.

As condições do mercado melhoraram devido à estabilidade política maior e aos planos do país de ampliar o investimento em infraestrutura, disse o CEO Georges Plassat a jornalistas e analistas. O Carrefour informou que os recursos poderiam ser usados para reduzir dívidas no Brasil, onde os juros podem chegar a 15%.

Veja outros destaques:

- O Carrefour projeta crescimento de 3% a 5% a taxas de juros constantes em 2017 após um aumento de 2,7% no ano passado;

- Os dividendos foram mantidos a US$ 0,70 centavos por ação, menos do que a projeção da Bloomberg, de aumento para US$ 0,75;

- O CEO Plassat, cujo contrato termina em 2018, disse que prefere um sucessor escolhido internamente, embora a decisão seja uma tarefa para os grandes acionistas e para o conselho;

- Executivos da empresa preferiram não comentar as estimativas dos analistas para os resultados de 2017;

- A empresa teve a primeira queda nas vendas orgânicas na França em pelo menos cinco anos após reformular as lojas da rede Dia que adquiriu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos