Bolsas

Câmbio

Usuários de bitcoin em revolta contra lentidão das verificações

Yuji Nakamura e Lulu Yilun Chen

(Bloomberg) -- A disparada recente no preço das bitcoins não gera suspeitas, mas a infraestrutura por trás da moeda virtual mais popular do mundo está abalada.

Especuladores continuam empurrando o valor do dinheiro digital para novos recordes em relação ao dólar. Porém, o sistema que verifica as transações com bitcoins - conhecido como blockchain - está gerando os maiores atrasos nos oito anos de existência da moeda. O número de transações que aguardam verificação é cinco vezes maior do que um ano atrás e o congestionamento obriga usuários a pagar taxas cada vez maiores para acelerar as confirmações. Assim, o uso de bitcoins às vezes chega a ser mais caro do que o de transações por Visa ou PayPal Holdings.

Agora, após mais de dois anos de brigas internas na comunidade global de usuários de bitcoin sobre como consertar o problema, alguns de seus integrantes mais influentes desistiram de chegar a um consenso. Em vez disso, estão dando apoio a uma solução polêmica chamada Bitcoin Unlimited. Se der certo, pode aliviar o congestionamento e restaurar a união na comunidade. Se der errado, o dinheiro digital pode enfrentar um dilema e se dividir em duas moedas.

"Migraremos todo o nosso contingente para a Bitcoin Unlimited", disse Wu Jihan, fundador da maior organização de mineração da moeda, a Antpool. O grupo dele é responsável por 15 por cento da atividade mundial na blockchain e tem influência enorme sobre a comunidade.

Wu tem o apoio de Roger Ver, pioneiro que fez fortuna e ficou conhecido como Jesus do Bitcoin. Ele abriu seu coletivo de mineração ao público na semana passada. Usando seu prestígio na comunidade e um esquema de preços agressivo, Ver informa que já atraiu aproximadamente 3 por cento dos mineradores do mundo e os convenceu a apoiar a Unlimited.

"Precisamos da adesão de 60 a 70 por cento dos mineradores para ativar a Bitcoin Unlimited", disse Ver em entrevista no escritório dele em Tóquio. "Junto com outros, eu diria que já estamos próximos do meio do caminho até chegar ao nosso objetivo."

Basicamente, Bitcoin Unlimited é um upgrade no software da blockchain. Anos atrás, os primeiros desenvolvedores da bitcoin impuseram um limite à quantidade de dados que poderia ser processada. Isso tornou a rede mais lenta, mas a medida de segurança era considerada necessária devido a potenciais ataques que poderiam sobrecarregar o sistema. Os defensores da Unlimited argumentam que a blockchain atualmente é robusta o bastante a ponto de não precisar de limites.

A maioria concorda que a blockchain ficou mais forte, mas críticos como Peter Todd ? uma das pessoas que mais contribuiu códigos à bitcoin ? afirmam que a remoção do limite de dados seria arriscada e deixaria a bitcoin vulnerável a governos e bancos globais. Sem limites, organizações menores poderiam usar seus recursos para expulsar mineradores menores e tomar controle da blockchain e do próprio sistema de bitcoins.

"A Bitcoin Unlimited é simples e irremediavelmente defeituosa", disse Todd. Ele e seus aliados argumentam que uma abordagem melhor para aliviar o congestionamento é tornar a blockchain mais eficiente. No terceiro trimestre do ano passado, o grupo lançou sua própria solução, chamada SegWit, que usa um método diferente para verificar as transações. Segundo Todd, a adoção dessa solução tem sido lenta por causa da resistência dos defensores da Unlimited.

Na visão de Ver, essa falta de apoio prova que a SegWit não resolve o problema.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos