Bolsas

Câmbio

Carro autônomo do Uber mostra comportamento humano em acidente

Mark Bergen

(Bloomberg) -- Um acidente recente envolvendo um carro autônomo do Uber sugere que o software autônomo às vezes assume os mesmos riscos que os humanos que algum dia ele poderá substituir.

O acidente ocorrido na sexta-feira, em Tempe, Arizona, EUA, não causou ferimentos graves. Outro carro dirigido por um humano que virava à esquerda não cedeu passagem, atingiu o carro do Uber e o virou de lado. Após uma curta pausa, a frota de teste autônoma da companhia estava de volta às ruas públicas em Tempe, Pittsburgh e São Francisco no início desta semana.

Mas o relatório do Departamento de Polícia de Tempe, divulgado na quarta-feira, conta uma história complexa.

O SUV Uber Volvo, equipado com sensores de direção autônoma, se dirigia para a direção sul em um amplo bulevar com um limite de velocidade de 40 milhas por hora (64 km/h). O carro transportava dois motoristas de testes da companhia na parte dianteira e nenhum passageiro pagante. O semáforo ficou amarelo quando o veículo entrou em uma intersecção. Um Honda verde que vinha do lado oposto da rua tentou virar à esquerda no semáforo. A motorista pensou que o caminho estava livre e virou, indo de encontro com o SUV da Uber, segundo o relatório da polícia.

Em declaração à polícia, Patrick Murphy, um funcionário do Uber que estava no carro, disse que o SUV Volvo trafegava a 61 km/h, pouco abaixo do limite de velocidade. Ele disse que o semáforo ficou amarelo quando o veículo do Uber entrou no cruzamento. Foi então que ele viu o Honda virando à esquerda, mas "não houve tempo para reagir porque havia um ponto cego" criado pelo trânsito. O Honda acertou o carro do Uber, empurrando-o contra um poste e fazendo com que virasse de lado.

Durante o ocorrido, o veículo do Uber estava em modo autônomo, disseram uma porta-voz da companhia e a polícia de Tempe.

Os demais envolvidos no acidente, contudo, não imaginavam um robô atrás do volante. Alexandra Cole, a motorista do Honda, disse à polícia que não viu nenhum carro vindo quando decidiu virar à esquerda. "Justamente quando cheguei na faixa do meio, a ponto de cruzar", escreveu ela, "eu vi um carro voando pelo cruzamento".

Outra testemunha disse à polícia que Cole não teve culpa. "Foi culpa do outro motorista por tentar passar antes da mudança do semáforo e por pisar tão forte no acelerador", declarou Brayan Torres à polícia. "A outra pessoa queria apenas passar pelo semáforo e seguir em frente."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos