Bolsas

Câmbio

Receita de espeto de carne do pai transforma filha em milionária

Min Jeong Lee, Hiroyuki Sekine e Toshiro Hasegawa

(Bloomberg) -- Quando o pai de Hiroe Tanaka faleceu, ele deixou algo que mudaria a vida dela: a receita de um espetinho de carne frita. Foi um ato de amor. A filha adorava a comida japonesa de rua conhecida como kushikatsu, e ele havia passado incontáveis horas tentando descobrir como prepará-la perfeitamente.

O bilhete escrito à mão, que explicava em detalhes como preparar essa receita aparentemente fácil, ajudou a salvar um restaurante da falência em 2008, promoveu Tanaka de funcionária de meio período ao posto de vice-presidente de uma empresa que leva seu nome, e transformou-a em multimilionária. Ela, que abandonou a universidade e já trabalhou como secretária, agora define a estratégia da Kushikatsu Tanaka, avaliada em US$ 82 milhões.

"Eu presto homenagem a meu pai todos os dias", disse Tanaka, 46, em entrevista. "Tudo aconteceu por causa da receita."

Alta na Bolsa

A Kushikatsu Tanaka estreou na Bolsa em setembro após uma abertura de capital que a colocou no topo de sua faixa indicativa. As ações, que foram listadas no mercado japonês Mothers para empresas menores, avançaram mais de 50% até o fim da semana passada. Elas subiram 0,3% nesta segunda-feira.

A rede avançou muito desde que abriu seu primeiro restaurante em Tóquio, em dezembro de 2008, onde Tanaka e Keiji Nuki, o presidente da companhia, usaram utensílios de cozinha de segunda mão para manter os custos baixos. A Kushikatsu Tanaka agora tem 146 filiais no Japão e uma no Havaí. A empresa pretende abrir mais 40 neste ano.

O ritmo de expansão é um dos mais acelerados do mundo extremamente competitivo dos restaurantes no Japão. E, embora isso se deva em parte à estratégia da companhia de aplicar no setor gastronômico o modelo empregado pelas lojas de 100 ienes, oferecendo pratos com os preços mais baratos possíveis, isso se deve também, de acordo com Tanaka, ao pai dela.

Iguaria

Em ocasiões especiais da infância de Tanaka, sempre que lhe perguntavam o que ela gostaria de comer, ela respondia que queria kushikatsu. Seu pai, segundo ela, percebeu o que outros não conseguiram: que preparar essa iguaria é uma arte. O óleo, a massa e o molho precisam estar corretos. Ele passou anos usando o tempo livre de seu trabalho como corretor de imóveis para aperfeiçoar o kushikatsu para ela, conta Tanaka.

A Kushikatsu Tanaka informou um lucro operacional de 316 milhões de ienes (US$ 2,9 milhões) para o ano fiscal finalizado em novembro, um aumento de 57% em relação ao período anterior de 12 meses. A ação chamou a atenção dos analistas do setor, e três corretoras passaram a cobri-la neste ano. Uma delas recomenda comprar e as outras duas recomendam manter.

Tanaka, que fazia parte da legião esquecida de trabalhadores japoneses de meio período, possui 4% da companhia, o que atualmente vale mais de US$ 3 milhões. De certo modo, este é o último presente de seu pai. Quanto à receita, ela afirma que apenas ela mesma e Nuki viram o bilhete do pai desde que ela o encontrou, e isso não vai mudar.

"Kushikatsu para mim é vida", diz Tanaka. "Não sei o que faria sem ele."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos