Nova York ameaça planos de Trump para combustíveis fósseis

Stephen Cunningham

(Bloomberg) -- Esqueça os guerreiros climáticos da Califórnia. O estado melhor posicionado para estragar o plano de Donald Trump de liberar os recursos de combustíveis fósseis dos Estados Unidos pode ser Nova York.

No ano passado, reguladores de Nova York frearam dois grandes gasodutos de gás natural -- uma proposta de US$ 455 milhões da National Fuel Gas e outra de US$ 925 milhões da Williams Partners -- com o argumento de que apresentam riscos ambientais. Um banco diz que os investidores não têm outra alternativa a não ser outorgar "prêmios de risco elevados" para projetos de energia no estado. A National Fuel Gas está ameaçando levar seu dinheiro para outro lugar e o diretor executivo da Williams disse na quarta-feira que está conversando com a Casa Branca sobre como a administração pode ajudá-los.

O que torna Nova York tão fundamental na luta contra os combustíveis fósseis é sua localização, ao lado da formação de gás de xisto mais prolífica do país. Isso o transformou em um elo crucial na vasta rede de oleodutos e gasodutos dos EUA e no principal consumidor do combustível para aquecimento e usinas de energia. Ao bloquear os projetos, Nova York está testando os limites dos direitos dos estados tomando a dianteira contra o chamado de Trump para mais infraestrutura de energia.

"Espera-se que os estados e as cidades assumam esta responsabilidade já que é evidente que o governo federal recuou da responsabilidade" da proteção do meio ambiente e da luta contra o aquecimento global, disse pelo telefone Basil Seggos, que lidera o Departamento de Conservação Ambiental, reconhecendo a crescente rivalidade entre o estado e Washington. "Eu não discuto que Nova York e o governo federal têm abordagens diferentes sobre a política climática."

Enquanto Trump está trabalhando para anular as normas da era Obama que exigem que as usinas de energia reduzam as emissões de gases de efeito estufa, Nova York está trabalhando em um plano para obter metade de sua eletricidade de fontes de energia renováveis. Seu objetivo é reduzir suas emissões em 40 por cento em relação aos níveis de 1990.

"A resistência de Nova York a uma nova infraestrutura é única em comparação com outras regiões, porque o estado tem uma necessidade real de gás natural barato e atua como uma porta de entrada para outras áreas como o Nordeste", disse Brandon Barnes, um analista da Bloomberg Intelligence.

Enquanto grupos de negócios dizem que a resistência de Nova York está custando empregos e energia barata do Nordeste, o grupo ambientalista Sierra Club considera que é necessário proteger o ambiente onde o governo federal já não está.

"Os estados ganharão cada vez mais poder sob Trump para parar esses projetos", disse Roger Downs, diretor de conservação do capítulo Atlântico do Sierra Club. "Muitos estados vão finalmente acordar e assumir alguns de seus problemas ambientais". Nova York sempre liderou o caminho em questões ambientais, disse Seggos, representante ambiental do estado. "Nós acreditamos que uma economia forte e um ambiente limpo são inseparáveis".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos