Bolsas

Câmbio

Chuvas na Alemanha podem afetar trigo rico em proteína

Manisha Jha

(Bloomberg) -- As chuvas na Alemanha, a segunda maior produtora de trigo da União Europeia, estão aumentando a preocupação em relação à escassez global de safras ricas em proteínas, as preferidas para a preparação de pães especiais e massas de pizza.

As tempestades das últimas três a quatro semanas prejudicaram o trigo alemão, e as chuvas mais fortes ocorreram na região nordeste do país, o que reduziu a qualidade da safra, disse David Streit, meteorologista da Commodity Weather Group. A ocorrência de chuvas nesta parte da temporada pode diminuir os níveis de proteína e atrasar a colheita, que normalmente é realizada a partir de meados de julho e continua em agosto.

Em meio ao risco à qualidade da produção alemã, nos EUA o clima quente e seco está reduzindo a produção atual do trigo de primavera, uma variedade com alto teor de glúten, que dá força e elasticidade à massa. A oferta reduzida elevou os contratos futuros desse tipo de trigo ao patamar mais alto em quatro anos. Outra consequência do fenômeno é que o mercado poderá olhar para outros países que cultivam trigo com alto teor de proteína, incluindo a Alemanha e os países bálticos, para preencher a lacuna, afirmou a unidade australiana da trader de grãos holandesa Nidera na semana passada.

"Devido a problemas de seca nas regiões produtoras do trigo de primavera dos EUA e do Canadá, é muito importante que o trigo alemão com teor elevado de proteína tenha um bom clima para colheita", disse Dan Basse, presidente da AgResource, com sede em Chicago. "Se chover demais para o trigo alemão com alto teor de proteína, teremos uma escassez realmente drástica" em todo o mundo, disse ele.

Já existem sinais de que os problemas de colheita na América do Norte estão aumentando a demanda por fontes com alto teor de proteína na Europa. Os prêmios do trigo alemão e báltico aumentaram nas últimas semanas e provavelmente serão respaldados pelas chuvas na Alemanha, segundo Basse.

Os níveis de proteína do trigo alemão tradicionalmente ficam entre 12 e 14 por cento, geralmente mais elevados que os grãos cultivados na França e na Ucrânia. O nível do trigo de primavera dos EUA negociado em Minneapolis é de 13,5 por cento. Esses futuros subiram mais de 40 por cento nos últimos dois meses.

Outros países

Na Polônia e nos países bálticos, embora o clima não esteja tão úmido quanto na Alemanha, pode haver atrasos na colheita e possíveis pequenos declínios na qualidade, disse Streit, da CWG.

A safra de trigo de primavera dos EUA deste ano totalizará 423 milhões de bushels, mostraram dados do governo na quarta-feira. Embora maior que a estimativa dos analistas, a safra será 21 por cento menor que a do ano passado. As condições de estiagem pioraram nos estados do norte do país e as classificações da variedade são as mais baixas para esta época do ano desde 1988.

--Com a colaboração de I. Almeida

Versão em português: Patricia Xavier em Sao Paulo, pbernardino1@bloomberg.net.

Repórter da matéria original: Manisha Jha em Londres, mjha13@bloomberg.net.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos