Bolsas

Câmbio

Novo cruzeiro pelo Alasca entra na lista de destinos imperdíveis

Nikki Ekstein

(Bloomberg) -- Se você acha que o Alasca é a última fronteira, poderá se surpreender ao descobrir que o estado foi invadido por passageiros de cruzeiros com pochetes, todos correndo de uma excursão à outra, como na Disney. Afinal, pequenas cidades como Ketchikan, Hoonah e Valdez estão recebendo mais de um milhão de passageiros por ano -- apesar de terem apenas 760 moradores.

Um exemplo é o Explorer of the Seas, da Royal Caribbean: o navio começou a navegar para o Alasca no terceiro trimestre do ano passado com 3.835 hóspedes a bordo, cerca de uma vez e meia toda a população de Seward, um dos maiores portos do estado.

Quem tem aversão às multidões verá números como esses e eliminará os cruzeiros pelo Alasca da lista de destinos pendentes. Mas agindo assim deixaria de lado uma nova opção ao mesmo tempo íntima e impressionante voltada aos viajantes de luxo com sede de aventura.

A Seabourn Cruise Line, a empresa de cruzeiros de pequenas embarcações cujos restaurantes são administrados em parceria com o lendário chef Thomas Keller, zarpará rumo ao Alasca neste verão do Hemisfério Norte pela primeira vez em 15 anos. Seus itinerários, de pelo menos 11 dias e a um custo de US$ 5.800 por pessoa, dão preferência à exploração ativa: passeios de caiaque pelos fiordes, caminhadas por geleiras, trilhas em cavernas de gelo e remo por quedas d'água. E têm um máximo de 458 passageiros.

"Eu acho que a Seabourn viu uma oportunidade no mercado de cruzeiros do Alasca para aqueles que querem uma experiência de luxo combinada com expedição", disse a especialista em cruzeiros Fran Golden, que escreve do Alasca, onde atualmente está atualizando a publicação Frommer's EasyGuide to Alaska Cruises and Ports of Call. "Eles estão mirando as mesmas pessoas que poderiam ir a acampamentos glamorosos ou a um safári de luxo. Você pode subir em um esquife e seguir um grupo de baleias, enquanto no navio pode usufruir sua grande suíte, receber uma boa massagem e provar a melhor culinária no mar."

Navio pequeno, grandes aventuras

O Encore de Seabourn, que fez sua estreia em 2016, foi projetado especificamente para a aventura -- e para itinerários que saem da norma. Não tem todos os ornamentos de alta tecnologia e o quebra-gelo de um barco de expedições, mas seu deck traseiro possui um dique seco inspirado em uma marina para muitos botes zodiac, caiaques e catamarãs. Pelo fato de ser estreito -- com 92 pés (28 metros), o Encore tem quase a metade da largura do Explorer of the Seas, da Royal Caribbean --, o navio dá acesso a lugares remotos que estão prontos para emoções de alta octanagem.

Alguns desses lugares não estão tão longe assim dos portos mais populosos do Alasca. Aialik Glacier, segundo Robin West, diretor de operações de expedição da Seabourn, está a poucos passos de Seward e possui uma geleira de 1,6 quilômetro de comprimento que está entre as maiores formações visíveis em qualquer itinerário de cruzeiro. No verão, quando as focas do porto dão à luz, a área fica povoada de pequenos filhotes e de seus pais bigodudos, todos deitados sobre pedras de gelo tomando banho de sol. É possível vê-los perto de seu caiaque. A apenas 6,4 quilômetros está Holgate Glacier, ainda menos conhecida, onde é possível remar ao longo das formações de gelo que se partiram até tropeçar com colônias de papagaios-do-mar e lontras marinhas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos