Bolsas

Câmbio

Facebook sinaliza mais urgência em seus negócios de bate-papo

Sarah Frier

(Bloomberg) -- Os investidores do Facebook ficaram com água na boca com o potencial de receita dos negócios de bate-papo da empresa, Messenger e WhatsApp, após o CEO Mark Zuckerberg afirmar que gostaria de avançar "um pouco mais rápido" para ganhar dinheiro com elas.

A empresa alertou que o crescimento das vendas, cujo maior motor é a publicidade móvel, vai desacelerar porque não pode continuar carregando anúncios nos feeds de notícias dos usuários em sua principal rede social. Ambos os aplicativos de bate-papo do Facebook têm mais de 1 bilhão de usuários, mas nenhum contribui com receita significativa ainda. Após o relatório de resultados da empresa, na quarta-feira, Wall Street decidiu que esses aplicativos são a resposta para a dificuldade de crescimento e os comentários de Zuckerberg fizeram com que as ações subissem cerca de 4,7 por cento no trading estendido.

Os executivos gastaram a maior parte da conferência de resultados com os investidores perguntando sobre o potencial para o Messenger e o WhatsApp. Zuckerberg tentou-os ainda mais, dizendo que o Facebook "deveria ser capaz de se sair melhor" na construção de um negócio do que os populares aplicativos de mensagens asiáticos. Restou à diretora de operações Sheryl Sandberg e ao diretor financeiro David Wehner lembrar rapidamente a todos que as unidades de aplicativos ainda estavam em fase experimental.

Percebendo que poderia ter inflado excessivamente as expectativas, Zuckerberg reformulou suas observações.

"Então, houve uma série de perguntas sobre o Messenger", disse ele. "É uma coisa de longo prazo. Na verdade, acho que nos próximos dois anos ou dentro de poucos anos, o vídeo, e não o Messenger, será um motor muito maior para a empresa, o determinante de como nos saímos."

Mais cedo, o Facebook havia registrado vendas no segundo trimestre que superaram as estimativas dos analistas, subindo 45 por cento, para US$ 9,3 bilhões. A publicidade móvel gerou 87 por cento da receita total com anúncios, mais do que os 84 por cento gerados no mesmo período do ano anterior. A receita líquida subiu de US$ 2,3 bilhões, ou US$ 0,78 por ação, para US$ 3,9 bilhões, ou US$ 1,32 por ação.

A rede social do Facebook, agora com 2,01 bilhões de usuários ativos mensais, está impulsionando constantemente as vendas a um ritmo mais rápido do que em outros gigantes da tecnologia. Essa constância financia as iniciativas da empresa em aplicativos de bate-papo e realidade virtual. Para manter o crescimento, o Facebook tem investido fortemente em vídeo.

O crescimento das vendas "realmente se baseia no aumento do engajamento" no Facebook e no Instagram, disse Sandberg em uma entrevista.

"O Facebook e o Google estão arrebatando praticamente todo o crescimento da publicidade digital -- eles são o lugar mais fácil de gastar dinheiro", disse Brian Wieser, analista da Pivotal Research Group.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos