Bolsas

Câmbio

Rolls-Royce revela seu carro mais imponente, o Phantom VIII

Hannah Elliott, Elisabeth Behrmann e Thomas Seal

(Bloomberg) -- A Rolls-Royce apresentou o Phantom VIII.

Este é o maior e mais imponente carro já produzido pela Rolls-Royce, nascido da mesma linha dos modelos usados por Elvis, pela rainha Elizabeth II e pelo 50 Cent, além de inúmeros magnatas e oligarcas em todo o mundo. O modelo renovado custará 375.000 euros (US$ 440.000).

Revelado ao público hoje, em Londres, poucos dias depois de o Reino Unido avançar com a proibição aos veículos de combustão até 2040, o Rolls-Royce Phantom 2018 é a segunda versão moderna do emblemático veículo apresentado pela Rolls pela primeira vez em 1925. A BMW Group revelou o primeiro Phantom realmente moderno em 2003 e o utilizou até 2011; o Phantom VIII é a primeira vez desde então que o carro é atualizado completamente. Antes de 2003, a Rolls produziu o Phantom VI durante o incrível período de 1968 a 1990.

A longevidade do carro é possível devido ao seu design, que resistiu ao teste do tempo com graça e desenvoltura. Esse sucesso é, por sua vez, um desafio para os designers da Rolls-Royce, que trabalharam para dar à luz o novo modelo em Goodwood, na Inglaterra. O Phantom, de meio milhão de dólares, é a série mais rentável da Rolls em todo o mundo. Neste universo, não há espaço para errar.

"A Rolls-Royce começará a ser elétrica na próxima década", disse Torsten Müller-Ötvös, chefe da marca, em entrevista. "É preciso que haja até lá uma situação de recarga que não exija esforço", porque sua clientela rica não está disposta a gastar mais do que "alguns minutos" para encher a bateria.

Os detalhes intrincados de cada componente dentro do carro são muito numerosos e embrutecedores para listar aqui, mas basta dizer que adornam o carro como joias. O conjunto de luz traseira tem pequenos emblemas gravados com as iniciais RR; as brilhantes mesas de piquenique e os mostradores cromados fazem a parte traseira do carro parecer um cinema (sim, há telas para filmes); os centros das rodas sempre apontam para o lado direito, mesmo quando o carro está trafegando. Giles Taylor, o diretor de design da Rolls-Royce, até fez os painéis de madeira na parte de trás dos bancos dianteiros de forma a evocarem a famosa Eames Lounge Chair.

Fale com qualquer pessoa na Rolls associada ao Phantom VIII e você ouvirá os mesmos detalhes importantes sobre o carro sendo mencionados com orgulho. O principal deles é o silêncio ao trafegar. Segundo a Rolls, o carro é 10 por cento mais silencioso a 100 quilômetros por hora do que o Phantom anterior. Isso é possível graças a materiais que absorvem o som dispostos em camadas no teto, no porta-malas e nas portas; enormes juntas de alumínio fundido na carroceria do carro, que eliminam o ruído; ligas de dupla camada instaladas sobre áreas dentro do assoalho e dos anteparos da plataforma do carro; e pneus especiais com espuma interna que minimizam o ruído da rua.

Tudo isso também é possível graças ao novo motor -- não simplesmente atualizado ou reconfigurado. A Rolls deu ao Phantom VIII um motor turbo V12 de 6,75 litros com 563bhp. (Trata-se de uma mudança em relação ao mecanismo anterior, de motor V12 naturalmente aspirado de 453 cavalos de potência usado no Phantom VII). O turbo gera força de baixa potência a rotações mais baixas, o que faz maravilhas para garantir o silêncio na velocidade.

O carro chega a 250 km/h e vai de 0 a 100 km/h em 5,3 segundos. Ou seja, é significativamente mais rápido, digamos, que os Lancias de corrida leves e menores que dominaram as pistas de rally durante décadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos