Bolsas

Câmbio

Minério de ferro pode ter forte queda, diz novo modelo da Axiom

Jasmine Ng

(Bloomberg) -- O minério de ferro e o aço correm risco de registrar declínios acentuados nos próximos quatro meses, segundo a Axiom Capital Management, que afirma ter criado uma nova maneira de prever a probabilidade de oscilações das matérias-primas monitorando um trio de sinais macroeconômicos chineses.

No momento, os três indicadores -- investimento em ativos fixos imobiliários, crescimento nominal do produto interno bruto industrial e fluxos de dinheiro quente de clientes não bancários -- sugerem que os preços cairão, possivelmente de forma aguda, disseram analistas em nota, incluindo Gordon Johnson. Testes retroativos realizados com dados de 2009 mostraram que o modelo teria previsto uma inversão de preços de 79 por cento na época, disseram, acrescentando: "Trocando em miúdos, vemos valor em nossa nova abordagem".

O minério de ferro e o aço têm subido desde meados de junho porque as usinas da China, a maior produtora, estão se beneficiando com o aumento dos preços dos produtos e das margens de lucro fortes. O aumento tem sido robusto o suficiente para elevar o minério de ferro da baixa de pouco mais de US$ 50 para níveis acima de US$ 70, freando a queda deste ano. Enquanto os analistas procuram prever de que maneira a commodity seguirá, o BNP Paribas afirmou no mês passado que seu modelo, que usa por exemplo o yuan como fonte, sugeriu ganhos.

Os metais, em particular o minério de ferro, "estiveram em uma montanha-russa neste ano, gerando confusão entre diversos especialistas experientes do mercado do aço, tanto no espectro otimista quanto no pessimista", disse Axiom. "Na nossa abordagem procuramos encontrar uma forma de prever mudanças futuras."

O minério à vista com 62 por cento de teor ferroso entregue em Qingdao estava em US$ 74,71 a tonelada na segunda-feira após subir para US$ 76,68 na semana passada, nível mais elevado desde abril, segundo a Metal Bulletin. A matéria-prima subiu em junho e julho após despencar no período de três meses até maio.

Os ganhos recentes do minério de ferro e do aço -- que vieram em um momento em que outros metais comuns, incluindo o cobre e o alumínio, também avançaram -- beneficiaram as ações de mineradoras como a Rio Tinto, a BHP Billiton e a Vale. As três são as maiores exportadoras de minério de ferro do mundo.

Com os três indicadores do modelo apontando fraqueza no minério de ferro e no vergalhão, há uma alta probabilidade de que os preços dos metais globais recuem em breve, escreveram os analistas. Eles reiteraram classificações de venda de ações como Rio, Fortescue Metals Group e US Steel.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos