Bolsas

Câmbio

Venezuelana PDVSA efetua pagamento de dívida vencida, dizem fontes

Katia Porzecanski, Christine Jenkins e Ben Bartenstein

(Bloomberg) -- A petroleira estatal da Venezuela efetuou o pagamento do principal de uma dívida atrasada de US$ 1,1 bilhão, enviando mais um sinal aos investidores de que o país, mesmo em dificuldades financeiras, pretende cumprir suas obrigações enquanto busca um alívio da dívida.

Diversos bancos com clientes detentores de notas da Petróleos de Venezuela, vencidas em 2 de novembro, foram informados pela Depository Trust Company que os títulos foram pagos na quinta-feira, segundo pessoas a par do assunto. Dois investidores, que também pediram para não serem identificados, disseram que receberam os recursos. A PDVSA não pagou os juros que também eram devidos para essas notas, disseram as pessoas. Um porta-voz da DTC preferiu não comentar.

O pagamento ocorre uma semana depois do anúncio do presidente Nicolás Maduro de que o país iniciaria uma reestruturação global após pagar o título da PDVSA. As autoridades afirmaram posteriormente que planejam continuar honrando as obrigações após o início das negociações com os credores, mas o atraso considerável no pagamento que venceu na semana passada -- e também de mais de meio bilhão de dólares em outros pagamentos de juros -- gerou o temor de que o país deixaria de honrar sua dívida.

"Estou pulando de felicidade", disse Ray Zucaro, diretor de investimentos da RVX Asset Management, com sede em Miami, que detém títulos de 2017 da PDVSA. "Depois dessas últimas duas semanas acho que farei uma pausa e trabalharei com países menos estressantes, como Zimbábue, Angola e Ucrânia."

A Venezuela ainda não está fora de perigo -- o período de carência de 30 dias para um pagamento de juros vencido de US$ 28 milhões referente à empresa de energia elétrica Elecar expira na quinta-feira e os períodos de carência de vários cupons de dívidas soberanas e títulos da PDVSA vencem durante o fim de semana. A segunda-feira será uma "data crítica" para o país, segundo a Moody's Investors Service.

Os investidores que compraram um seguro contra o calote da PDVSA pediram na quarta-feira que um painel do setor decida se o atraso no pagamento constituía uma situação de calote, o que causaria impacto no cds.

A Moody's rebaixou a classificação da PDVSA para Ca, segunda menor nota da agência, em 6 de novembro, citando o pagamento em atraso e a expectativa de que a empresa deixe de pagar outras dívidas a curto prazo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos