Bolsas

Câmbio

Robôs tirarão empregos de 800 milhões de pessoas até 2030

Richard Miller

(Bloomberg) -- Cerca de 800 milhões de trabalhadores de todo o mundo poderão perder seus empregos para os robôs e para a automação até 2030, o equivalente a mais de um quinto da força de trabalho global atual.

Esta é a conclusão de um novo relatório que abrange 46 países e mais de 800 ocupações elaborado pelo braço de pesquisa da McKinsey & Co.

A empresa de consultoria afirmou na quarta-feira (28) que serão impactados países desenvolvidos e emergentes. Operadores de máquinas, trabalhadores do setor de fast-food e funcionários administrativos estão entre os que serão mais afetados se a automação se espalhar rapidamente pelos ambientes de trabalho.

Mesmo que a ascensão dos robôs não seja tão rápida, cerca de 400 milhões de trabalhadores ainda poderiam acabar deslocados pela automação e precisariam encontrar novos empregos nos próximos 13 anos, concluiu o estudo do McKinsey Global Institute.

A boa notícia para os deslocados é que haverá empregos de transição, mas em muitos casos será preciso aprender novas habilidades para realizar o trabalho. Entre esses empregos estão as funções de prestadores de serviços de saúde para a população idosa, especialistas em tecnologia e até jardineiros, segundo o relatório.

"Todos nós vamos ter que mudar e aprender a fazer coisas novas com o tempo", disse Michael Chui, sócio do instituto em São Francisco, em entrevista.

Robô humanoide dá entrevistas, pisca, sorri e até conta piadas

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos