Bolsas

Câmbio

Forte rali do aço atinge níveis da crise do Lehman Brothers

Ranjeetha Pakiam

(Bloomberg) -- O avanço vertiginoso do aço acaba de atingir um novo pico, com os preços no maior nível desde que a economia mundial parou, há quase uma década, durante a crise financeira iniciada pelo colapso do Lehman Brothers Holdings.

Como a China limita a oferta deste inverno para reduzir a poluição e garantir que seus cidadãos possam respirar, o preço à vista do vergalhão aumentou pelo sexto dia consecutivo, para 5.044 yuans (US$ 763) a tonelada, na terça-feira. Esse é o maior nível desde setembro de 2008, mesmo mês em que o Lehman entrou com pedido de recuperação judicial nos EUA.

Os ganhos impulsionados pelas autoridades chinesas estão ampliando as margens das usinas e, simultaneamente, estimulando a demanda pelo material com maior nível de teor ferroso, especialmente de 65 por cento, que gera menos poluição. Jay Hambro, presidente do conselho da mineradora IRC, disse a Rishaad Salamat, da Bloomberg TV, que essa qualidade de aço em breve poderá atingir US$ 100 por tonelada.

O panorama do aumento dos preços do aço e da produção menor na China é positivo para as usinas, tanto na parte continental do país, que produz a metade da oferta global, quanto fora. A ArcelorMittal afirmou que o aumento "deve ser um fenômeno de vários anos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos