ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Demanda por automóveis deve perder força com carros elétricos

Esha Dey

20/12/2017 12h56

(Bloomberg) -- A venda morna de carros em 2017 foi o começo de um novo normal? É possível que o próximo ano deixe o debate ainda mais confuso.

Com uma enxurrada de anúncios políticos de Washington esperada para 2018 -- e seus efeitos possivelmente conflitantes sobre a indústria automotiva --, as vendas globais do setor deverão permanecer estáveis.

A tecnologia dos carros autônomos e dos veículos elétricos continuará dominando as manchetes entre fabricantes de automóveis e fornecedores em um momento em que os atores do setor lutam para reclamar seus lugares em um cenário que muda rapidamente. Enquanto isso, as vendas de carros continuam na trajetória de "planalto em erosão" no ano, com números finais bastante próximos às vendas anuais esperadas para 2017, de 17,1 milhões de unidades. O que não quer dizer que não haja motivos para otimismo.

Morgan Stanley, Adam Jonas

- Estima que as vendas de automóveis nos EUA tenham caído cerca de 5 por cento, para 16,5 milhões de unidades;
- Tendência do leasing de veículos nos EUA deve continuar, ou até acelerar, porque os consumidores não querem ficar presos à posse a longo prazo de um veículo que poderá se desvalorizar durante um período de rápida melhora na conectividade do veículo, de eletrificação e de tecnologias de segurança ativa/prevenção de acidentes.

UBS, Colin Langan

- Reduz a estimativa para a vendas de automóveis nos EUA em 2018 de 17,2 milhões para 17,1 milhões para refletir o recuo da demanda resultante das tempestades de 2017; espera um aumento de cerca de 2 por cento na produção, refletindo uma menor reconstrução de estoque e o surgimento de uma nova capacidade.

RBC, Joseph Spak

- Prevê a chegada de uma mudança na narrativa que levará nomes mundanos da indústria automotiva a serem vistos como facilitadores tecnológicos em comparação com fabricantes tradicionais;
- Qualquer distúrbio significativo no Nafta pode ser devastador para toda a cadeia de valor da indústria automotiva.

Jefferies, Philippe Houchois

- A Goodyear terá um potencial de alta significativo nos lucros e na avaliação se a participação de mercado e o ritmo dos lucros da empresa se reverterem em 2018.

Bloomberg Intelligence, Kevin Tynan & Joel Levington

- As vendas de automóveis novos nos EUA estão atrasadas no ciclo e há riscos para as margens em meio à concorrência nos preços e a grandes investimentos em veículos elétricos e tecnologias de direção autônoma.

Nomura, Anindya Das

- A China provavelmente esfriará ainda mais em 2018 devido ao recuo da demanda em relação aos anos anteriores devido a isenções de impostos para compras, enquanto os EUA se manterão basicamente estáveis. Na Europa, a demanda do Reino Unido continua sendo afetada pelo Brexit, mas o continente deve se beneficiar com a melhora dos mercados de trabalho.

Susquehanna, Ali Faghri

- Os fundamentos do varejo de autopeças deverão melhorar em 2018; o grupo teve desempenho significativamente inferior ao S&P 500 Index devido à desaceleração do crescimento das vendas e aos temores crescentes dos investidores em relação a possíveis distúrbios gerados pela Amazon.

Mais Economia