ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Toyota investe US$ 232 mi para garantir oferta de lítio

Stephen Stapczynski e David Stringer

16/01/2018 16h30

(Bloomberg) -- A unidade comercial da Toyota Group vai adquirir uma participação em uma mineradora de lítio australiana, a mais recente medida de uma fabricante de veículos asiática para proteger os metais da bateria enquanto o setor acelera o desenvolvimento de veículos elétricos.

A Toyota Tsusho obterá uma participação de 15 por cento na Orocobre, anunciou a empresa com sede em Tóquio em comunicado nesta terça-feira. A unidade investirá 292 milhões de dólares australianos (US$ 232 milhões), principalmente para a expansão da instalação da Orocobre em Olaroz, que vai mais que dobrar sua capacidade, para 42.500 toneladas por ano.

A Toyota Tsusho junta-se à BYD e à Great Wall Motor na tentativa de garantir a oferta de recursos como o lítio e o cobalto para as baterias de carros elétricos, porque os custos estão aumentando com a demanda pela tecnologia ecológica. A Austrália é o maior fornecedor de lítio do mundo, e o surgimento de metais de bateria está criando esperanças de um novo boom da mineração no país, mais famoso pelas enormes quantidades de minério de ferro que alimentam a indústria siderúrgica da China.

Em março, a BYD anunciou que pretende investir 500 milhões de yuans (US$ 78 milhões) em parceria com uma mineradora local na província chinesa de Qinghai para explorar lítio. A Great Wall Motor decidiu em setembro investir na Pilbara Minerals, proprietária do projeto de lítio e tântalo Pilgangoora, na Austrália Ocidental.

A Toyota Tsusho é o braço comercial da Toyota Group, que inclui a Toyota Motor. A ação da Orocobre, que teve negociação interrompida em Sidney antes da notícia, subiu 62 por cento no último ano e levou o valor de mercado da companhia a superar 1,5 bilhão de dólares australianos.

"Como parte do investimento, a Toyota Tsusho vai assegurar uma oferta de lítio estável e de longo prazo para responder à crescente demanda do mercado", afirmou a empresa japonesa, acrescentando que a expansão em Olaroz deverá ser contratada no segundo semestre do próximo ano.

A Orocobre e a Toyota Tsusho também estão finalizando planos para desenvolver em conjunto uma fábrica de hidróxido de lítio de 10.000 toneladas por ano na prefeitura de Fukushima, no Japão, e a decisão final sobre o investimento deve ser tomada em meados de 2018.

Os números divulgados na terça-feira por produtores australianos mostraram que a produção continuou crescendo rapidamente. A Orocobre informou que a produção de carbonato de lítio aumentou 84 por cento no período de três meses finalizado em dezembro, o que ajudou a empresa a registrar uma receita de US$ 40 milhões. Em outro comunicado, a companhia australiana Galaxy Resources relatou um aumento de 11 por cento na produção trimestral em relação ao mesmo período do ano passado.

O governo da Austrália afirmou no ano passado que o lítio e o cobalto estão entrando "em um segundo boom de commodities, com crescimento da demanda, aumento de preços e mais investimentos". Em relação ao lítio, as empresas australianas pretendem produzir em breve concentrados para vender a companhias chinesas, informou.

Mais Economia