Bolsas

Câmbio

Europeus apostam que queda de cinco anos do trigo vai acabar

Manisha Jha

(Bloomberg) -- Após cinco anos consecutivos de queda nos preços do trigo europeu, há sinais de que os produtores esperam que esta temporada seja diferente.

As projeções para os estoques estão crescendo, porque os agricultores preferem conservar o grão em vez de vendê-lo pelos preços mais baixos em mais de um ano e meio. Uma grande quantidade de trigo russo barato arrebatou a participação de mercado das exportações europeias.

Os estoques devem chegar a cerca de 16 milhões de toneladas, o nível mais alto em nove anos, de acordo com Benjamin Bodart, diretor da consultoria CRM AgriCommodities. Trata-se de uma mudança acentuada em relação à sua previsão no início da temporada, em julho, e também em comparação com o ano passado, quando os estoques caíram ao nível mais baixo desde 2012.

"O aumento dos estoques mostra que alguns agricultores decidiram não vender", disse Gabriel Omnès, analista da Stratégie Grains. "É uma aposta. Se eles ganharem, venderão a preços melhores. Se eles perderem, serão obrigados a vender a preços mais baixos."

Os agricultores da União Europeia foram afetados por uma onda de exportações russas baratas para os mercados internacionais, e as remessas exportadas pela UE caíram um quinto em comparação com o ano passado. Além disso, a valorização do euro, que atingiu um pico de três anos frente ao dólar, tornou seus grãos mais caros para os compradores com a moeda dos EUA.

"Quando não há nenhuma recuperação no mercado, as pessoas se perguntam: 'Se não vendi há dois meses, por que eu deveria vender agora? Não faz sentido'", disse François Thaury, consultor da Agritel. "Os produtores terão que vender em algum momento, e a situação poderia se normalizar, mas é difícil no momento."

A pressão exercida pela colheita russa ainda não acabou. As temperaturas médias mais quentes em uma década permitiram que o maior exportador de trigo do mundo continuasse exportando muito em uma época do ano em que as condições invernais e as tempestades costumavam limitar o transporte para os portos.

"Tenho dificuldade para ver como as exportações da UE se recuperariam nesta temporada", disse Charles Clack, analista do Rabobank International em Londres. O Rabobank projeta que os estoques de trigo europeus atingirão 14,1 milhões de toneladas nesta temporada.

Mesmo com preços mais baixos, apenas uma carga de 60.000 toneladas de trigo francês foi vendida para o Egito, maior comprador do mundo, em licitações do governo nesta temporada. Em contraste, o grão russo representou 80 por cento das vendas.

O Departamento de Agricultura dos EUA elevou as projeções das exportações russas em um relatório publicado na sexta-feira, ao mesmo tempo em que reduziu as estimativas para as remessas da UE e aumentou a perspectiva de estoque em cerca de 5 por cento. As vendas da Argentina provavelmente vão intensificar a concorrência nos próximos meses, de acordo com Bodart, da CRM.

"Quando não é a Rússia, é a Argentina", disse ele. "As previsões de exportação da UE continuam altas demais e se traduzirão em uma acumulação de mais estoque. Com tanta produção já existente, é difícil pintar um retrato otimista."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos