ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Três destinos europeus que combinam cultura e esqui

Chadner Navarro

07/02/2018 13h49

(Bloomberg) -- Ir para as grandes cidades da Europa depois que os mercados de Natal se apagaram e antes que as flores desabrochem é como usar um terno em um voo noturno: só as pessoas em viagens de negócios costumam fazer isso. De janeiro a março, as viagens de lazer para o continente trocam os centros urbanos, como Amsterdã e Berlim, pelos pontos turísticos alpinos, como St. Moritz, Lech ou Megève.

Mas as cidades europeias podem ser mágicas no inverno, então, por que não fazer as duas coisas? Combinar as delícias de visitar uma capital cultural ou um lugar histórico com a adrenalina de alguns dias maravilhosos nas pistas é uma combinação perfeita. A seguir, três opções que você provavelmente nunca considerou:

Ir para Tbilisi... e esquiar em Gudauri

Atualmente, nenhuma capital europeia está tão movimentada quanto Tbilisi, da Geórgia. Viajantes de todo o mundo foram cativados recentemente por sua incrível mistura de atrações do velho mundo (como a fortaleza do século 4 que domina a cidade), tradições culinárias únicas e arquitetura da era soviética. Enquanto você estiver lá, confira a Fabrika, uma antiga fábrica de costura que agora abriga bares e estúdios de artistas - é um excelente exemplo da florescente cena artística de Tbilisi. Ou descubra por que a cidade tem a vida noturna mais badalada da Europa Oriental com passeios altas horas a Bassiani (uma piscina abandonada que virou um centro techno) e Didi Gallery, um clube pequeno que atrai DJs internacionais de house.

Apesar de todos os seus atrativos, Tbilisi é uma cidade compacta que pode ser explorada em poucos dias, então é fácil encaixar as duas horas de carro rumo ao norte para ir a Gudauri, uma das novas áreas de esqui mais empolgantes da Europa. Com apenas cerca de 50 quilômetros de terreno para esquiar e sete teleféricos, não é o país das maravilhas invernais, mas é o maior e mais elevado resort da Geórgia, com excelentes opções de esqui de aplanadora, esqui de helicóptero e esqui noturno. E continua crescendo. Neste ano, uma rota de teleférico de quase 8 quilômetros de comprimento conectará Gudauri a Kobi, criando uma área de esqui unificada.

Ir para a Capadócia... e esquiar no Monte Argeu

As espetaculares formações rochosas chamadas "chaminés de fada" na região da Anatólia Central, na Turquia, levaram muitos viajantes a ir além de Istambul e Bodrum. Mas elas são apenas um dos atrativos da Capadócia. Há também a Karanlik Kilise, uma igreja do século 11, decorada com impressionantes afrescos bíblicos; o fascinante museu ao ar livre de Goreme, um Patrimônio Mundial da Unesco com vários exemplos de arquitetura esculpida em rocha que se tornaram mosteiros bizantinos; e as famosas casas das cavernas da cidade, algumas das quais foram transformadas em hotéis.

A operadora de luxo Travel Atelier pode organizar tudo, dos passeios de balão sobre chaminés cobertas de neve a um dia de esqui em um vulcão inativo: o Monte Argeu é um dos maiores e mais antigos resorts da Turquia, com 34 pistas que atingem o pico a 3.657 metros de altitude e se estendem por mais de 110 quilômetros.

Ir para Lucerna... e esquiar em Klewenalp

A Suíça é tão pequena, montanhosa e bem conectada que qualquer uma de suas encantadoras cidades oferecerá acesso rápido a diversas estâncias de esqui. Para os amantes da arte, a pitoresca cidade de Lucerna, ao lado do lago, é uma escolha especialmente boa. Sua icônica Ponte da Capela é considerada a ponte de madeira mais antiga da Europa e está coberta por belas pinturas medievais; o museu Rosengart Collection inclui obras-primas de Chagall, Cézanne e Picasso; e a diversificada cena gastronômica inclui o Prisma, um restaurante em frente ao lago com uma estrela Michelin, onde você pode experimentar refeições casuais e requintadas, como uma sopa cremosa de curry de lagosta e vieiras refogadas em beurre noisette.

Mais Economia