Bolsas

Câmbio

Apple quer comprar cobalto diretamente das mineradoras: Fontes

Jack Farchy e Mark Gurman

(Bloomberg) -- A Apple está negociando a compra de suprimentos de cobalto a longo prazo diretamente das mineradoras pela primeira vez, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto, a fim de garantir que terá uma quantidade suficiente desse ingrediente essencial para as baterias. O setor teme que o boom dos veículos elétricos provoque uma escassez da matéria-prima.

A fabricante do iPhone é um dos maiores usuários finais de cobalto do mundo, devido à bateria de seus aparelhos, mas até agora deixava o negócio de comprar o metal nas mãos das empresas que fabricam suas baterias.

As negociações revelam que a gigante da tecnologia pretende garantir que os suprimentos de cobalto para suas baterias de iPhone e iPad sejam suficientes, apesar do rápido crescimento da demanda por baterias para veículos elétricos, que poderia provocar escassez da matéria-prima. Cerca de um quarto da produção global de cobalto é usado em smartphones.

A Apple busca contratos para garantir vários milhares de toneladas de cobalto por ano por cinco anos ou mais, de acordo com uma das pessoas, que pediram anonimato porque as negociações são confidenciais. As primeiras conversas da Apple sobre acordos para o cobalto com as mineradoras ocorreram há mais de um ano e a empresa pode acabar decidindo não fechar nenhum acordo, disse outra pessoa.

Um porta-voz da Apple não quis comentar. O CEO da Glencore, Ivan Glasenberg, no final do ano passado, nomeou a Apple entre várias empresas com que a mineradora vinha conversando sobre o cobalto, sem dar mais detalhes.

Abastecimento garantido

A medida significa que a Apple terá que concorrer contra fabricantes de automóveis e produtores de bateria para garantir a oferta de cobalto. Da BMW e da Volkswagen à Samsung SDI, as empresas estão correndo para assinar contratos de vários anos para o cobalto, a fim de assegurar que elas tenham suprimentos suficientes do metal para atingir metas ambiciosas para a produção de veículos elétricos.

Até agora, não foram anunciados grandes negócios, embora o chefe de compras da BMW tenha declarado ao jornal alemão FAZ no início de fevereiro que estava prestes a fechar um acordo de fornecimento de 10 anos.

O cobalto é um ingrediente essencial nas baterias de íons de lítio para smartphones. Enquanto os smartphones usam cerca de oito gramas de cobalto refinado, a bateria de um carro elétrico requer mais de 1.000 vezes mais. A Apple possui cerca de 1,3 bilhão de dispositivos existentes, e o CEO da Apple, Tim Cook, tem sido otimista em relação às perspectivas para os veículos elétricos.

O preço do metal mais do que triplicou nos últimos 18 meses e chegou a mais de US$ 80.000 por tonelada. Dois terços da oferta provêm da República Democrática do Congo, onde nunca houve uma transição pacífica de poder e a mão de obra infantil continua sendo usada em partes do setor de mineração.

--Com a colaboração de David Stringer

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos