Bolsas

Câmbio

Perto da 'cruz da morte', bitcoin deve cair a US$ 2.800, diz analista

Todd White e Eddie van Der Walt

(Bloomberg) -- Os negociadores que procuram uma direção futura dos preços de bitcoin nos padrões dos gráficos estão encontrando mais indicadores que sugerem que a maior moeda digital do mundo pode enfrentar novas quedas.

A média móvel de 50 dias do bitcoin caiu e atingiu a maior proximidade com a média móvel de 200 dias em nove meses. Uma queda para abaixo desse nível --algo que não acontece desde 2015-- sinalizaria para os analistas técnicos uma nova fraqueza futura, fenômeno que chamariam de "death cross", ou "cruz da morte". Outro indicador com média móvel já mostra tendência de queda.

Leia também:

Apesar de muitos investidores em criptomoedas não seguirem análises técnicas, o universo das moedas digitais está atraindo o interesse de negociadores profissionais, que prestam cada vez mais atenção nos indicadores após o salto recorde do bitcoin em dezembro.

"Houve uma mudança definitiva nos últimos meses após a bolha do fim de 2017", disse Paul Day, analista técnico e chefe de futuros e opções da Market Securities Dubai.

O estrategista estudou a queda de 2013 da moeda virtual em busca de pistas a respeito de como ela pode se comportar desta vez.

A conclusão? Prepare-se para uma queda de 76% em relação à alta do fim de fevereiro, o que levará o bitcoin a irrisórios US$ 2.800 se a tendência de queda se repetir.

Independentemente disso, os investidores em bitcoins deveriam fazer as pazes com a volatilidade, muitas vezes ligada a riscos regulatórios e de segurança.

Altas variações

Quando a média móvel de 50 dias da moeda esteve pela última vez abaixo da média mais longa, nos primeiros 10 meses de 2015, seu desempenho era pouco interessante. O preço caiu 5,2% no período. Posteriormente, do dia em que ficou novamente acima do nível de resistência até o fim do ano, subiu 43%.

A moeda está acima dessa linha desde 2015 e acumulou três ganhos anuais consecutivos no processo.

"Os gráficos e as análises técnicas passaram a ser usados na negociação de bitcoin e outras criptomoedas com a chegada de organismos profissionais ao mercado", disse Daire Ferguson, da plataforma de câmbio irlandesa AvaTrade, acrescentando que as políticas regulatórias determinarão a sorte dos tokens digitais.

(Com a colaboração de Dave Liedtka)

Bitcoin é fraude? Entenda por que bancos querem distância

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos