ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

No Vietnã, descontentamento espreita sob sucesso econômico

John Boudreau

19/06/2018 12h24

(Bloomberg) -- O Vietnã tem uma das economias de mais rápido crescimento no mundo, cidadãos otimistas e um governo estável. Mas sob a superfície dos dados positivos há um descontentamento que se tornou evidente durante os protestos recentes em todo o país.

No domingo, centenas de policiais da tropa de choque ocuparam a região central da cidade de Ho Chi Minh, o próspero centro comercial do país, para impedir as manifestações depois que milhares de vietnamitas foram às ruas em todo o país na semana anterior. Eles protestaram contra a proposta de criar zonas econômicas especiais com arrendamentos de terras por 99 anos, que temem possam derivar em uma invasão chinesa, e também contra uma lei de cibersegurança, que consideram que reduzirá a liberdade na internet.

"Há uma frustração geral na sociedade", disse Alexander Vuving, analista político do Centro de Estudos de Segurança da Região Ásia-Pacífico no Havaí. "No período de 10 anos desde que o Vietnã entrou na Organização Mundial do Comércio, foram observados progressos em termos de geração de riqueza no país. Ao mesmo tempo, a população tem presenciado muitos escândalos de corrupção. E os vietnamitas têm muito receio da influência chinesa."

O sistema unipartidário do Vietnã é governado por uma liderança coletiva que envolve o secretário-geral do Partido Comunista e ministros. Ativistas e blogueiros que desafiam a legitimidade do partido e do governo podem ser presos -- atualmente há 169 ativistas na prisão, segundo o representante dos EUA Chris Smith, um republicano de Nova Jersey que realizou audiências sobre o Vietnã.

Na província de Binh Thuan, no Centro-Sul do país, a polícia está processando oito pessoas sob a acusação de desordem pública, noticiou nesta terça-feira o jornal estatal Vietnam News. A província registrou manifestações em 10 e 11 de junho, quando veículos foram incendiados, prédios do governo foram danificados e 45 policiais foram feridos, segundo o Ministério da Segurança Pública.

Potência industrial

Na verdade, os cidadãos se beneficiaram muito com as medidas agressivas do governo comunista para abrir a economia para o mundo.

O Vietnã registrou crescimento econômico médio de 6,3 por cento de 2005 a 2017, multiplicando sua renda per capita por seis, de US$ 396 em 2000 para US$ 2.385 no ano passado, segundo dados do Escritório de Estatísticas Gerais em Hanói. A economia cresceu 7,38 por cento no primeiro trimestre e o Banco Mundial elevou de 6,5 por cento para 6,8 por cento sua projeção para o crescimento econômico do Vietnã em 2018. Essa economia em expansão está sendo impulsionada por investimentos de empresas estrangeiras como Samsung Electronics, LG Electronics e Nestlé, que transformaram o país em uma potência industrial.

Mesmo assim, existe um certo nível de desconfiança em relação ao governo entre os cidadãos comuns, cujas preocupações são amplificadas nas redes sociais.

Diferentemente dos protestos anteriores, como os de 2016, contra um desastre ambiental ligado à empresa taiwanesa Formosa Plastics, as manifestações recentes envolveram mais cidadãos comuns e menos ativistas famosos, disse Vuving.

O secretário-geral do Partido Comunista, Nguyen Phu Trong, exortou os cidadãos a confiarem nos líderes do partido e a manterem a calma, segundo comunicado postado no website do governo na segunda-feira. O partido, acrescentou, "não tem outro propósito além de trabalhar pelo país e por seu povo".

--Com a colaboração de Nguyen Dieu Tu Uyen, Nguyen Kieu Giang e Nguyen Xuan Quynh.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia