Bolsas

Câmbio

Mansão de 4.740 metros quadrados será leiloada em Los Angeles

James Tarmy

(Bloomberg) -- Em meados da década de 1990, John Blazevich estava à procura de um projeto. Na época, ele era presidente da Contessa Premium Foods, fabricante de alimentos congelados que fundou em 1984. E seu "sonho era construir uma homenagem arquitetônica à Califórnia, no estilo da Getty Villa ou do Castelo de Hearst", diz ele.

Depois de comprar lotes adjacentes em um condomínio fechado ao sul de Los Angeles chamado Rolling Hills, ele iniciou um processo de construção que durou mais de uma década.

Blazevich demoliu a casa preexistente e morou durante a construção em uma casa de hóspedes de um quarto que foi concluída em 1999. Três anos depois, ele se mudou para a casa principal de quase 4.740 metros quadrados, construídos principalmente no subsolo devido às restrições de zoneamento da comunidade. Ele deu o nome Hacienda de la Paz à propriedade.

Mas depois de alguns anos ele ficou nervoso. Sua empresa Contessa entrou com pedido de concordata em 2011 (a companhia saiu da falência em 2013, pagando os credores na íntegra, de acordo com um comunicado) e ele "queria concluir outros projetos e empreender outros desafios", diz Blazevich, que também era CEO da importadora de camarão Viva Food Group.

Por isso ele colocou a propriedade de quase 3 hectares à venda, em junho de 2013, por US$ 53 milhões.

Após três anos, ele retirou-a do mercado por alguns meses e depois voltou a publicá-la com um desconto de US$ 5 milhões. Mesmo assim, a casa não conseguiu encontrar um comprador. No início deste ano, o preço foi reduzido novamente, desta vez para US$ 40 milhões.

"A casa está impecável", diz Blazevich. Ele admite, no entanto, que, apesar de seus habitantes endinheirados, "Rolling Hills não é uma zona famosa, como Beverly Hills ou Malibu", o que poderia deter compradores que buscam um endereço reconhecível à altura do preço da casa.

Por isso, ele tomou a decisão relativamente incomum de leiloar a casa, listando-a na Concierge Auctions, uma casa de leilão de imóveis com sede em Nova York.

O que significa leiloar uma casa

Leilões são um método cada vez mais popular para vender casas impossíveis de vender através dos meios tradicionais. Ao colocá-la à mercê de um processo de licitação imediata, o vendedor, na verdade, está deixando que o mercado decida quanto a casa vale.

Mas não é um vale-tudo. "Quando os licitantes se cadastram para fazer ofertas pelo imóvel, há incentivo para que eles apresentem um lance inicial", explica Chad Roffers, presidente da Concierge Auctions. Esse incentivo, diz ele, é substancial: a Concierge Auctions cobra um prêmio de 12 por cento sobre todas as vendas; mas quando um comprador qualificado faz uma oferta inicial antes da venda, esse prêmio de 12 por cento é pago pelo vendedor, não pelo comprador.

Além disso, se os lances excederem a oferta inicial de um comprador, ele pagará apenas um prêmio de 12 por cento sobre a diferença entre o lance inicial e o preço de venda. Se o lance inicial de um comprador fosse de US$ 10 milhões e ele arrematasse o imóvel por US$ 20 milhões, o comprador pagaria um prêmio somente sobre US$ 10 milhões, economizando US$ 1,2 milhão.

A casa de leilões, em outras palavras, é capaz de alinhar ofertas antes da venda. E se não receber ofertas qualificadas suficientes antes do tempo? "Nós nos reservamos o direito de cancelar a venda" antes de começar, diz Roffers.

Blazevich, por sua vez, não fala sobre quanto ele acha que a casa realmente vale. "Acho que descobriremos isso no dia do leilão", diz ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos