ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Software financiado por Musk vence equipes de jogos eletrônicos

Jeremy Kahn

25/06/2018 14h32

(Bloomberg) -- O grupo de pesquisa sobre inteligência artificial OpenAI anunciou a criação de um software capaz de derrotar equipes de cinco jogadores humanos qualificados no jogo de videogame Dota 2, o que representa um marco para a ciência da computação.

A conquista coloca a OpenAI, que tem sede em São Francisco e conta com financiadores como o bilionário Elon Musk, à frente de outras empresas de pesquisa sobre inteligência artificial em relação ao desenvolvimento de softwares capazes de dominar jogos complexos que combinam ações rápidas e em tempo real, estratégia de longo prazo, informações imperfeitas e jogo em equipe.

A capacidade de aprender esses tipos de jogos de videogame em níveis humanos ou super-humanos é importante para o avanço da inteligência artificial porque eles se aproximam mais das incertezas e da complexidade do mundo real do que jogos como o xadrez, dominado por um software da IBM no fim dos anos 90, e o Go, conquistado em 2016 com um software criado pela DeepMind, a empresa de inteligência artificial com sede em Londres que pertence à Alphabet.

O Dota 2 é um jogo de videogame de fantasia e ficção científica para vários jogadores criado pela Valve, que tem sede em Bellevue, Washington. A versão torneio coloca frente a frente duas equipes de cinco jogadores. Cada equipe recebe uma base nas extremidades opostas de um mapa que só pode ser conhecido por meio de exploração. Cada jogador controla um personagem separado com poderes e armas únicos. Cada equipe precisa batalhar para chegar ao território da equipe adversária e destruir uma estrutura chamada Ancient.

O jogo, que tem mais de 1 milhão de jogadores ativos, é também um dos mais populares e lucrativos dos eSports profissionais. No ano passado, o principal torneio profissional do jogo, chamado The International, entregou mais de US$ 24 milhões em prêmios, maior total entre todos os esportes eletrônicos até hoje.

A OpenAI anunciou que seu software venceu, em meados de junho, um time semiprofissional que faz parte do 1 por cento dos melhores jogadores de Dota 2 e um time amador que está entre os 10 por cento melhores -- em ambas as oportunidades, ganhou por dois jogos em séries de melhor de três. No começo do mês, o software da OpenAI venceu três equipes amadoras.

O Dota 2 é muito mais complicado que o xadrez e o Go, jogos nos quais os adversários têm sua vez para jogar e contam com informações completas a respeito do estado do jogo. A todo momento, o jogador do Dota 2 deve escolher entre uma média de cerca de 1.000 ações válidas possíveis, contra 250 no Go e apenas 35 no xadrez. O estado do videogame é representado também por cerca de 20.000 pontos de dados, contra 400 no Go e 70 no xadrez.

O software da OpenAI aprendeu apenas por meio de tentativa e erro jogando contra si mesmo. Essa técnica é conhecida como aprendizagem por reforço e muitas vezes é comparada à maneira de aprender das crianças. A técnica foi usada também pela DeepMind para criar a inteligência artificial capaz de jogar Go. O software começa fazendo movimentos aleatórios e precisa aprender a jogar por meio de uma série de recompensas (geralmente pontos em um ambiente de jogo). Os jogos muitas vezes são usados para pesquisa de aprendizagem por reforço porque têm pontos que podem servir como recompensas temporárias e vencedores e perdedores claros.

Mais Economia