ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Cidade natal do Walmart é o reino da família mais rica do mundo

Tom Metcalf

27/06/2018 15h14

(Bloomberg) -- A maior fortuna familiar do planeta é administrada em dois andares de suítes sem identificação em Bentonville, Arkansas.

O edifício é um discreto centro de controle dos US$ 152 bilhões da família Walton. Há vários sinais mais evidentes de seu sucesso no coração da cidade.

Na praça da cidade está o antigo bazar - hoje, um museu - aberto em 1950 pelo patriarca da família, Sam Walton, que foi a base do Walmart. Do outro lado da praça tem uma agência do Arvest Bank - também pertencente à família - e, com uma curta caminhada ao sul, os visitantes chegam ao Crystal Bridges, um museu de arte americana de US$ 1,2 bilhão construído com dinheiro da família Walton sobre terrenos da família em uma floresta em Ozark.

Além disso, lojas, armazéns e a sede do Walmart pontilham a paisagem ao longo de quilômetros, ressaltando o tamanho do gigante com US$ 500 bilhões em vendas que é a base da fortuna familiar.

"Excetuando as monarquias, esta é uma das maiores fortunas já reunidas", disse Andy Hart, da Delegate Advisors, um escritório multifamiliar com presença em São Francisco e em Chapel Hill, Carolina do Norte. "Monarquias e reinos vinham por direito nato. Esta fortuna foi conquistada."

Intuição do fundador

A Walton Enterprises, um instrumento de investimento, possui 48 por cento do Walmart, que vale cerca de US$ 120 bilhões. A Walton Family Holdings Trust é dona de mais 2,5 por cento. A participação combinada rendeu US$ 3,2 bilhões em dividendos em 2017, o mesmo ano em que a família vendeu cerca de US$ 4,1 bilhões em ações para financiar projetos de filantropia e outros.

O controle constante reflete a incomum intuição de Sam Walton, que começou a se preparar para a sucessão em 1953, quando transferiu 80 por cento da empresa familiar a seus quatro filhos: Alice, Rob, Jim e John. Isso minimizou os impostos sobre a herança e ajudou a família a conservar o controle, embora a empresa tenha crescido e se tornado a maior varejista do mundo.

Seis décadas depois, há cada vez mais sinais de que a terceira geração está começando a ganhar mais poder. Steuart Walton, 37, substituiu seu pai Jim no conselho do Walmart em 2017. Documentos de Wyoming mostram que seu primo Lukas, 31, tem direito a voto nas unidades de parceria geral e limitada do patrimônio na Walton Enterprises. Uma porta-voz da família preferiu não comentar para esta reportagem.

A crescente influência da geração mais jovem é evidente no centro de Bentonville. Um complexo de lojas e escritórios tem um restaurante financiado pelo irmão de Steuart, Tom, 34, e durante algumas semanas também teve um ponto temporário da Rapha, uma exclusiva marca britânica de ciclismo que supostamente foi comprada pela dupla, por US$ 225 milhões, em 2017. Os irmãos também estão por trás das ciclovias que atravessam a periferia da cidade e de um novo anexo do Crystal Bridges, que será inaugurado em 2020.

"O crescimento recente se deve aos netos de Walton", disse Larry Horton, um corretor local de imóveis que diz que os preços dos imóveis triplicaram nos últimos anos. "Eles se empenharam muito para que pessoas mais jovens venham para cá."

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia