ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Twitter intensifica luta contra abusos e bots maliciosos

Selina Wang

27/06/2018 15h16

(Bloomberg) -- O Twitter anunciou que implementará mudanças para combater abusos e contas automatizadas maliciosas, como a exigência de mais autenticação para novos usuários, em um esforço para dar uma resposta às reclamações de que os serviços de redes sociais têm permitido assédio e manipulação sem nenhum controle.

Pela primeira vez, o Twitter exigirá a confirmação de um endereço de e-mail ou de número de telefone no momento de criação de uma conta. A empresa, que afirma ser um lugar para o debate público sobre notícias e eventos, é criticada há tempos por facilitar demais a criação de contas de spam por agentes maliciosos. O Twitter afirmou que trabalharia com especialistas para garantir que as mudanças não prejudiquem usuários em ambientes de alto risco, nos quais o anonimato é importante.

Desde as revelações de que contas de trolls russos semearam a discórdia nas plataformas de redes sociais durante a eleição presidencial dos EUA, em 2016, o Twitter lançou uma série de atualizações para reprimir atividades suspeitas. No início do ano, o CEO Jack Dorsey reconheceu que a empresa com sede em São Francisco ajudou inadvertidamente a espalhar informações falsas, mensagens de assédio e manipulação por meio de bots, ou seja, contas automatizadas. Na semana passada, o Twitter adquiriu a startup de segurança Smyte para ajudar no combate a spams, abusos e fraudes na internet.

"Essas questões são sentidas em todo o mundo, em eleições e até em situações de emergência e em debates públicos importantes", anunciou o Twitter, na terça-feira, em postagem de blog. "Como declaramos em anúncios recentes, a saúde pública do debate sobre o Twitter é uma métrica fundamental pela qual mediremos nosso sucesso nessas áreas."

A empresa está desenvolvendo também algoritmos de aprendizagem de máquina que encontram proativamente contas problemáticas, em vez de esperar que alguém sinalize a má conduta. Em maio, o sistema identificou mais de 9,9 milhões de possíveis spams ou contas automatizadas por semana, um aumento de 3,2 milhões por semana em relação a setembro passado, segundo o Twitter. O número médio de denúncias de spam por dia caiu de 25.000 em março para cerca de 17.000 em maio.

O Twitter também está reduzindo a visibilidade das contas suspeitas. Um aviso será colocado nessas contas e os novos usuários não poderão segui-las.

A empresa afirmou que está realizando uma auditoria para garantir que todas as contas criadas no Twitter tenham passado por uma verificação de segurança para impedir cadastramentos automatizados. A mudança já interrompeu mais de 50.000 cadastramentos de spam por dia, segundo o Twitter. Muitas dessas contas seguem contas destacadas em massa. Como resultado dessa ação, algumas pessoas podem observar uma redução no número de seguidores, segundo a empresa.

"As redes sociais desempenham um papel cada vez mais importante em nossa vida cotidiana, mas a proliferação do conteúdo tóxico, dos bots e dos spams está minando a confiança, que é a força vital de uma sociedade saudável", disse Keith Weed, diretor de marketing e comunicações da Unilever. "Estou muito satisfeito pelo fato de o Twitter estar tomando medidas concretas contra as hordas de contas falsas e bots que poluem o sistema."

Mais Economia