ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Cemitério de criptomoedas enche rapidamente com fracasso de ICOs

Olga Kharif

28/06/2018 14h49

(Bloomberg) -- Sabe essa música lúgubre que você está ouvindo? É o funeral de mais uma criptomoeda.

Com o esfriamento do frenesi do dinheiro digital dos últimos anos, o cemitério das criptomoedas está enchendo. O website Dead Coins lista cerca de 800 tokens que perderam a vida, enquanto o Coinopsy estima que mais de 1.000 bateram as botas.

A carnificina é basicamente consequência dos projetos fracassados de milhares de startups que usaram ofertas iniciais de moedas para captar bilhões em financiamento e da repressão regulatória global a práticas questionáveis e golpes. Nomes como CryptoMeth, Droplex e Roulettecoin podem dar uma ideia das perspectivas sombrias para as moedas.

"Obviamente houve muita fraude e um entusiasmo exagerado no mercado de ICO", disse Aaron Brown, autor de livros de negócios e investidor que escreve para a Bloomberg Prophets, por e-mail. "Eu acredito nos números que tenho visto, que 80 por cento das ICOs eram fraudulentas e 10 por cento não tinham substância e faliram logo depois de captar recursos. A maior parte dos 10 por cento restantes provavelmente também vai fracassar."

Menos de 4 por cento das ICOs que captaram de US$ 50 milhões a US$ 100 milhões foram bem-sucedidas ou promissoras, segundo análise de março da consultoria de ICO Satis Group. A maioria das ICOs estava levantando dinheiro sem ter uma equipe de desenvolvimento experiente nem um produto real, ou seja, tinha apenas relatórios cheios de promessas.

As startups de blockchain estão tendo desempenho pior que seus pares de outros setores. Das 103 empresas que receberam financiamento inicial semente ou anjo em 2013 e 2014, apenas 28 por cento conseguiram captar recursos adicionais, segundo relatório de outubro da CB Insights. A fatia contrasta com a de 46 por cento das 1.098 empresas de tecnologia que captaram uma segunda rodada nos EUA de 2008 a 2010. Entre as empresas de tecnologia, 14 por cento foram para a quarta rodada, enquanto apenas 2 por cento das empresas de blockchain chegaram lá, segundo a empresa de pesquisa.

"Acho que ainda não encontramos um aplicativo matador", disse Arieh Levi, analista da CB Insights. "Parece que muitos projetos foram testados, mas não há muitos usuários de protocolos de blockchain além de especuladores e traders."

Os projetos fracassados custaram bilhões aos investidores. Excluindo casos extraordinários, como a BitConnect, que viu sua capitalização de mercado encolher de US$ 3 bilhões em dezembro para cerca de US$ 4 milhões, na maioria das vezes as ICOs que geraram essas moedas foram relativamente pequenas, mas os investidores ainda assim podem ter perdido US$ 500 milhões, estimou Lex Sokolin, diretor global de estratégia para tecnologia financeira da Autonomous Research.

A contagem dos mortos está crescendo rapidamente agora que os preços do mercado de criptomoedas despencaram. O bitcoin, o termômetro do setor, acumula queda de 57 por cento neste ano. E o número de artigos declarando sua morte subiu para 319 desde 2010, segundo 99Bitcoins. Cerca de 80 por cento das 1.586 moedas que a empresa de pesquisa Finder.com avaliou recuaram em média de 19 por cento no período de uma semana que terminou em 25 de junho.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia