PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Okumura planeja manter fundos Gauss quando sair do Credit: Fonte

Cristiane Lucchesi

16/08/2018 10h50

(Bloomberg) -- Fabio Okumura, sócio do Credit Suisse Group AG no Brasil, planeja levar consigo a família de fundos Gauss ao deixar o banco, disse uma pessoa com conhecimento do assunto.

Okumura pretende passar a gerir os fundos da Gauss em uma nova empresa, na qual o Credit Suisse não terá participação, disse a pessoa, pedindo para não ser identificada porque as discussões são privadas. O banco com sede em Zurique decidiu sair do negócio CSHG Gauss após o fraco desempenho deste ano ter desencadeado saída de recursos, disse a pessoa. O Credit Suisse pode ser uma das empresas a distribuir os fundos de Gauss, disse a pessoa.

Okumura e Credit Suisse não quiseram comentar.

Para atrair e reter executivos top no Brasil, o Credit Suisse começou a dar a eles participação em empresas de gestão de ativos. O banco, que hoje detém o controle acionário da CSHG Gauss, criou a companhia em 2014, com nove ex-executivos do Banco Itaú BBA SA, incluindo Okumura, ex-chefe de tesouraria.

A indústria de fundos multimercado no Brasil está em expansão, com R$ 36,9 bilhões em ingressos líquidos este ano até julho, o maior valor para qualquer tipo de fundo. Isso depois dos R$ 87 bilhões de captação líquida no ano passado. O crescimento de plataformas como a corretora XP Investimentos, que distribui fundos de muitos gestores para clientes de varejo, criou oportunidades para empresas independentes.

Os ativos sob gestão do principal fundo do CSHG, o Gauss Master Fund, caíram para R$ 143 milhões, de um pico de R$ 2,29 bilhões em maio do ano passado, segundo dados compilados pela Bloomberg. Os retornos deste ano foram inferiores a 97% dos seus pares, com uma perda de 4,09%.