IPCA
0,83 Mai.2024
Topo

BVA planeja vender R$ 550 mi em crédito podre em leilão

Felipe Marques

20/08/2018 12h20

(Bloomberg) -- Banco BVA, que entrou com pedido de falência em 2014, planeja uma nova rodada de venda de créditos inadimplentes para este ano.

Objetivo é vender cerca de R$ 550 milhões (US$ 140 mi) em operações em um leilão que deve ocorrer em outubro, de acordo com Eduardo Seixas, sócio da Alvarez & Marsal, consultora de reestruturação da empresa. O lance mínimo foi fixado em R$ 70 milhões, disse Seixas em uma entrevista.

BVA vendeu R$ 2,3 ??bilhões em empréstimos no ano passado para a Enforce, empresa de recuperação de créditos do BTG Pactual, por R$ 211 milhões. O valor ficou 14% acima do valor mínimo estabelecido para o leilão, que teve cerca de 80 lances. A Jive, uma empresa que está comprando ativos distressed de empréstimos imobiliários, ficou em segundo lugar.

"Acreditamos que a concorrência dessa vez será maior", disse Seixas. "Seu tamanho menor deve atrair um número maior de compradores e há uma porcentagem maior de empréstimos com garantia de imóveis".

A maior parte dos empréstimos foi feita para empresas de médio porte, segundo Seixas, que disse que a empresa montou um data room onde os compradores potenciais podem obter mais detalhes.

A venda de operações de crédito inadimplente no Brasil vem crescendo após a maior recessão da história do país. Alguns dos maiores bancos brasileiros, como o Bradesco e o Itaú Unibanco, vêm ofertando carteiras vencidas com mais frequência. No ano passado, o Banco Santander Brasil comprou uma empresa de recuperação de crédito chamada Ipanema Credit Management.

Segundo a Alvarez & Marsal, que foi nomeada administrador judicial do Banco BVA em 2014, as vendas de ativos trouxeram cerca de R$ 450 milhões aos credores do banco. Entre os ativos vendidos estavam imóveis e carteiras de crédito. Seixas disse que espera ter vendido todos os ativos do banco até o final do ano.