PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Geração Z será maior que geração Y dentro de um ano

Lee Miller e Wei Lu

20/08/2018 16h05

(Bloomberg) -- A geração do milênio está prestes a ser superada pela geração Z.

A geração Z representará 32 por cento da população global, de 7,7 bilhões, em 2019, um pouco mais que a geração do milênio, que responderá por 31,5 por cento, com base na análise da Bloomberg dos dados da Organização das Nações Unidas usando 2000/2001 como divisão geracional.

As pessoas nascidas em 2001 completarão 18 anos no próximo ano, o que significa que muitos vão entrar na universidade, poderão votar e, dependendo de sua cidadania, poderão fumar ou consumir bebidas alcoólicas sem infringir a lei. Os membros da geração Z nunca conheceram um mundo que não fosse digital e cresceram em meio a acontecimentos como a "guerra ao terrorismo" e a Recessão Global.

"O principal fator que diferenciou esses dois grupos, além da idade, foi um elemento de autoconsciência, em vez de egocentrismo", de acordo com "Rise of Gen Z: New Challenge for Retailers", um relatório de Marcie Merriman, uma diretora executiva da Ernst & Young. Os millennials estavam "mais concentrados em como poderiam se beneficiar. Eles também recorriam aos outros, como as empresas com as quais faziam negócios, em busca de soluções, enquanto os mais jovens naturalmente tentavam criar suas próprias soluções".

A mudança demográfica é uma boa notícia para serviços de entrega, para fabricantes de aparelhos eletrônicos e para a chamada economia dos bicos. Ao mesmo tempo, ela traz novos desafios para educadores, planejadores de eventos, marcas de luxo e até para golfistas - um esporte em que a idade média dos praticantes nos EUA supera 50 anos.

"Cada geração vem com um conjunto único de comportamentos e apresenta um conjunto único de desafios para aqueles que pretendem atingi-la", segundo um relatório da empresa de pesquisa Nielsen Holdings. "Os membros da geração Z são bombardeados por mensagens e conseguem detectar rapidamente se algo é ou não relevante para eles."

Para esta comparação da Bloomberg, definiu-se millennials como pessoas nascidas entre 1980 e 2000, e a geração Z foi classificada como qualquer pessoa nascida a partir de 2001 - pelo menos enquanto não surgir o próximo grupo significativo. O Departamento de Censo dos EUA também delimita as gerações no final de 2000.

William Strauss e Neil Howe, historiadores e autores americanos que cunharam o termo "millennials", usam 1982 e 2004 como os anos de limite. O Pew Research Center define aqueles nascidos entre 1981 e 1996 como millennials, um período de tempo também usado pela Ernst & Young na pesquisa sobre a qual Merriman escreveu.

METODOLOGIA: Os dados da ONU dividem a população em grupos etários de cinco anos. O número de pessoas para o grupo com menos de cinco anos (ou seja, a população da geração Z com idades entre 15 e 18 anos) foi extrapolado com base no padrão de distribuição geral. A população da geração Z em 2019 foi calculada estimando nascimentos brutos em 2019, ajustados à mortalidade infantil (morte por 1.000 nascidos vivos para menores de 1 ano), e somando ao total da geração Z em 2018, ajustado àqueles afetados pela mortalidade infantil e de menores de cinco anos que ainda não foram contados. A população de millennials em 2019 foi ajustada à taxa geral de mortalidade de adultos.

Repórteres da matéria original: Lee Miller em Bangcoc, lmiller@bloomberg.net;Wei Lu em Nova York, wlu30@bloomberg.net

Economia