PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Painel de adolescentes ajuda a programar férias familiares

Nikki Ekstein

24/08/2018 16h00

(Bloomberg) -- Algumas semanas atrás, a agente de viagens Elisabeth Nelson recebeu um telefonema curioso de uma potencial cliente que desejava reservar uma viagem com a TCS World Travel, empresa com sede em Seattle que é famosa por viagens extravagantes em aviões particulares que custam mais de US$ 86.000 por pessoa. Mas essa cliente queria outra coisa: com um cartão de crédito na mão, ela pedia que Nelson planejasse uma viagem personalizada ao Camboja e ao Vietnã.

O curioso é que ela tinha 17 anos. "Tendo em vista nossos preços, pessoas de 17 anos não costumam nos ligar", diz Nelson, diretora administrativa da divisão de viagens de luxo personalizadas da TCS. "A mãe dela acabou intervindo, mas foi a filha que iniciou toda a pesquisa. Quem nos encontrou foi ela."

Nos últimos cinco anos, viagens para grupos de diferentes gerações chegaram a 50 por cento das receitas de viagens personalizadas da TCS - e o setor continua crescendo. Embora provavelmente não estejam bancando essas viagens, os adolescentes estão entre os grupos demográficos mais importantes da empresa. Entender as preferências deles é um objetivo que não para de mudar. O estado de ânimo de um adolescente pode salvar ou estragar as férias em família, e conquistá-los cedo pode significar uma vida inteira de lealdade.

É por isso que a empresa está lançando hoje algo inédito no setor, o primeiro Painel Consultivo de Adolescentes, nesta sexta-feira, 24 de agosto. Ele é formado por oito jovens precoces de 14 a 17 anos, que visitaram pelo menos 15 países e quatro continentes (incluindo a América do Norte, onde a maioria deles mora). Juntos, eles atuam como consultores de plantão para a TCS e estão elaborando diretrizes para viagens com adolescentes, na tentativa de desmascarar mitos comuns e fomentar férias melhores em família.

"A maioria das pessoas supõe que os adolescentes só querem Wi-Fi, festas e uma boa foto para o Instagram", diz Anna, membro do painel consultivo da TCS. (Os sobrenomes dos adolescentes foram mantidos em sigilo pela TCS para preservar a privacidade deles.) Mas isso é um grande erro, diz a texana de 14 anos que passou um tempo morando no Peru, na Indonésia, no Chile e no México. "A maioria de nós simplesmente quer aprender sobre as culturas e tradições dos países", diz ela.

Os adolescentes têm um conhecimento de redes sociais que representa uma vantagem natural no planejamento de viagens, de acordo com a presidente da TCS World Travel, Shelley Cline. "Quanto mais os adolescentes se envolverem, maior será a probabilidade de que as coisas saiam bem", diz Cline, que conta que foi sua filha de 17 anos quem descobriu todos os melhores restaurantes em uma viagem recente a Portugal. "Eles são bons em descobrir as novidades e o que vai dar o que falar".

O painel consultivo da TCS não funcionará em período integral. Cline, Nelson e a equipe se referirão às diretrizes do painel para planejar viagens em família, e os membros estarão à disposição para responder a consultas específicas ao longo do ano. Em última análise, Cline diz que sua missão ao programar viagens para famílias é simples: "Se os adolescentes estiverem contentes, todos estarão contentes".