ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Bilionários

Som do dinheiro: demanda de aparelhos auditivos cria bilionários

Ben Stupples

24/08/2018 14h27

(Bloomberg) -- A expectativa de uma vida longa é música para os ouvidos da Amplifon. O valor das ações da fabricante de aparelhos auditivos mais do que dobrou desde o começo de 2017, impulsionado pela demanda de uma população que está envelhecendo, ajudando a transformar sua principal acionista em bilionária.

A presidente do conselho, Susan Carol Holland, detém 44,9% da empresa com sede em Milão por meio da holding de sua família, o que representa a maior parte de sua fortuna de US$ 2,3 bilhões, de acordo com o Bloomberg Billionaires Index. Uma pequena fatia de sua participação é usada como garantia para um empréstimo.

Leia também:

A ONU projeta que a população global de pessoas com 60 anos ou mais dobrará para 2,1 bilhões até meados do século, e o mercado de aparelhos auditivos deverá crescer quase 6 por cento ao ano até 2022, segundo a empresa de pesquisa Technavio.

"Depois dos 35 anos, a audição de todos começa a se deteriorar", disse Fiona Watts, audiologista e terapeuta auditiva em Bristol, Inglaterra. "É extremamente incomum ver uma pessoa de 80 anos que não use um aparelho auditivo."

Bilionários

Uma porta-voz da Amplifon disse que Holland, 62, não estava disponível para comentar o assunto.Holland não é a única nova bilionária da indústria.

William Austin, 76, fundador da Starkey Hearing Technologies, de capital fechado, tornou-se bilionário em 2014. A empresa com sede em Eden Prairie, Minnesota --o único membro dos EUA do chamado "Big 6" de fabricantes de aparelhos auditivos-- conta com cinco presidentes, dois papas e Dolly Parton entre seus clientes.

Hans-Ueli Rihs detém 5,7% da Sonova Holding, a maior fornecedora de produtos de cuidados auditivos em termos de receita. As ações da empresa com sede em Stäfa, Suíça, registraram um recorde no mês passado e respondem por mais da metade de sua fortuna líquida de US$ 1,1 bilhão, de acordo com o índice da Bloomberg.

A Sonova disse que Rihs não estava disponível para fazer comentários.

A Sonova também vende aparelhos auditivos de forma direta e reforçou sua presença no varejo há dois anos ao adquirir a principal rival da Amplifon, a AudioNova International. Depois a Sonova vendeu sua divisão portuguesa de varejo à Amplifon para se concentrar mais em outros mercados.

Participações

Em 1985, Rihs e seu falecido irmão, Andy Rihs, junto com o parceiro comercial Beda Diethelm, tornaram-se acionistas da empresa, que na época se chamava Phonak Holding. Diethelm, ex-gerente técnico da empresa, é o principal acionista desde 2016. Atualmente, sua participação de 10,2% vale US$ 1,2 bilhão.

Andy Rihs, que faleceu em abril, era presidente e CEO e até 2013 possuía uma participação na empresa maior do que a do irmão.

Sua participação de 3% valia cerca de US$ 320 milhões no momento de sua morte. Hans-Ueli Rihs também controla uma operadora suíça de cassinos e é dono do clube de futebol Young Boys of Bern, que acaba de ganhar seu primeiro campeonato em trinta anos.

Mais Bilionários