PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Corretores de imóveis de Manhattan tentam atrair compradores

Oshrat Carmiel

30/08/2018 16h37

(Bloomberg) -- Quando o preço de um apartamento de três quartos em Tribeca baixou pela quarta vez em um ano, o corretor Steve Snider tomou uma decisão. Ele ajeitou o anúncio para que os possíveis compradores não perdessem a notícia.

"Preço novo. Vendedor motivado. Escutamos ofertas!", diz agora o anúncio do apartamento de 212 metros quadrados da rua Laight 71. O preço de venda atual, US$ 5,795 milhões, é menor do que o que o vendedor pagou há três anos.

Os dias em que as residências de Manhattan se vendiam praticamente sozinhas acabaram. Agora, compradores com medo de pagar demais estão hesitantes e os vendedores e os corretores estão procurando formas de seduzi-los. Os corretores estão fazendo anúncios em que mostram que a atitude dos seus clientes mudou depois de anos aferrados a preços elevados -- que eles agora estão, sem sombra de dúvida, dispostos a chegar a um acordo.

"Quando o preço era muito alto, não podíamos fazer muita coisa", disse Snider, corretor da Core, que contou que o novo anúncio de Tribeca atraiu três possíveis compradores para ver a propriedade. "Este apartamento está pronto para uma oferta, para alguém chegar e fazer um bom negócio."

'Descontos incríveis'

"PREÇO PARA VENDER AGORA! DESCONTO INCRÍVEL DE US$ 200.000! DONO DIZ QUE É HOJE!" diz uma propaganda de Laurie Lewis, da Corcoran Group, de um apartamento em Chelsea que está à venda desde o fim de 2017. Os cortes reais no preço -- dois desde que o apartamento foi colocado à venda por US$ 3,195 milhões -- geraram uma reação muito maior do que qualquer outra coisa da descrição, disse Lewis em entrevista. Mas tudo ajuda em um momento em que os compradores só aparecem se sentirem que a propriedade está mesmo a um bom preço ou que é uma pechincha.

Especialmente no caso de propriedades que estão no mercado há algum tempo, "os compradores estão chegando e pedindo descontos tremendos -- e eu não estou falando de 10 por cento", disse Lewis. "Mesmo quando o preço pedido é claramente o que a propriedade vale, os compradores querem fazer o dinheiro render mais."

Às vezes até os descontos precisam de um extra. Os cupcakes da Magnolia Bakery faziam parte da oferta para os primeiros 12 visitantes de um condomínio aberto ao público no West Village cujo preço baixou para pouco menos de US$ 10 milhões em maio.

"Chegue cedo para pegar o seu preferido", colocou Eileen Robert, corretora da Compass, no anúncio.

Mas as palavras não ajudam muito se o preço não for suficientemente atraente para apoiá-las, disse Snider, da Core.

"Você vê um anúncio que diz 'O melhor valor de Tribeca' e a propriedade está no mercado há 158 dias", disse Snider. "É melhor repaginar esse texto, sabe."