ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Facebook `investe pesado' para proteger eleições, diz CEO

Mark Bergen

13/09/2018 12h34

(Bloomberg) -- O Facebook está muito "mais protegido" contra a sabotagem política hoje do que há dois anos, segundo uma nova mensagem de Mark Zuckerberg.

O CEO do Facebook detalhou as medidas tomadas por sua rede social para remover contas falsas, refrear informações erradas e aumentar a segurança em suas propriedades populares. A reação à interferência na eleição americana de 2016 assolou o Facebook, e Zuckerberg prometeu evitar problemas semelhantes antes das campanhas políticas que ocorrerão neste ano nos EUA e em outros lugares.

Ele comparou sua dedicação ao assunto à iniciativa anterior do Facebook para gerar produtos e vendas com telefones celulares, uma medida estratégica que impulsionou a empresa ao valor de mercado de US$ 468 bilhões.

"Para resolver esses problemas, estou dedicando o mesmo foco e rigor que dediquei a desafios anteriores de produtos, como a transferência de nossos serviços aos aparelhos móveis", escreveu Zuckerberg em um post publicado na quarta-feira. "Quando se trata da implementação de uma solução, com certeza alguns investidores discordam da minha abordagem de investir tanto em segurança."

A mensagem observa que o Facebook removeu contas falsas relacionadas a eleições na França, na Alemanha e no México, e que a rede social adotou novas regras que proíbem pessoas em países estrangeiros - ele cita a Rússia - de comprar propaganda política em outros lugares.

Zuckerberg disse que planeja escrever outras mensagens no restante de 2018 sobre os desafios que sua empresa enfrenta.

(Bloomberg) -- O Facebook está muito \"mais protegido\" contra a sabotagem política hoje do que há dois anos, segundo uma nova mensagem de Mark Zuckerberg.

O CEO do Facebook detalhou as medidas tomadas por sua rede social para remover con","image":"","date":"13/09/2018 12h47","kicker":"Bloomberg"}}' cp-area='{"xs-sm":"49.88px","md-lg":"33.88px"}' config-name="economia/economia">

Mais Economia