PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Ascensão da Helles leva cervejarias artesanais a sabores sutis

Spike Carter

18/09/2018 14h55

(Bloomberg) -- Cervejas do tipo Ale de sabor contundente, como stouts envelhecidas em barris e IPAs carregadas, estão por toda parte. Quem aprecia cerveja artesanal passou a migrar para bebidas mais simples. Com isso, no mundo das Lagers, agora se sobressaem as "Helles."

Nascida na Bavária no século 19 para competir com a incrivelmente popular Pilsner da vizinha Boêmia, a Helles ("brilhante" em alemão) de Munique foi elaborada para fluir para a garganta. Tem cor dourada clara coroada por uma leve espuma branca, malte com uma doçura que remete a pão e menos presença do lúpulo do que na Pilsner. Embora ainda seja uma bebida cotidiana na Bavária, a Helles é bem menos conhecida do que a Pilsner fora da Alemanha. Recentemente virou moda entre fábricas artesanais nos EUA, que tentam recriar o histórico estilo Helles.

"Eu amo o estilo Helles porque é saboroso, mas também o tipo mais delicado, limpo e puro de cerveja imaginável", elogia Dan Suarez, proprietário da Suarez Family Brewery, de Hudson, no Estado de Nova York. A Helles que ele produz se chama While e foi feita pela primeira vez em 2016, mesmo ano em que ele inaugurou a cervejaria.

Quais são as principais características que Suarez busca na produção da bebida? "Uma Helles perfeita deve ser revigorante e seca, mas não pode parecer rala." É desafiador atingir um equilíbrio tão sutil: O lúpulo praticamente não aparece, o que muita gente não gosta de bate-pronto. Para Suarez, o aspecto mais importante da Helles é a finalização efêmera. "A cerveja deve desaparecer do palato dois segundos após você engolir e te instigar a tomar outro gole", ele disse. "Deve haver um crescendo em termos de sabor e textura na língua, que depois desaparece. Foi isso o que mais me surpreendeu entre as melhores da Bavária e eu trabalho para atingir essa sensação."

Outras oferecem uma lembrança refrescante de malte que lembra massa de pão ou mingau de cevada. Seguem abaixo algumas variedades notáveis de Helles produzidas na Alemanha e nos EUA:

Alemanha

Aecht Schlenkerla ? Helles LagerbierTrata-se de uma Helles peculiar do histórico bar-cervejaria Schlenkerla, de Bamberg, fundado em 1405. Lá também é produzida a famosa Rauchbier, defumada, o que deixa o ambiente com cheiro de fumaça. A Helles Lagerbier é cremosa, floral e seca, com um toque de bacon.Andechser ? Vollbier Hell

Esta é uma Helles incrível do monastério de Andechs, no norte da Bavária. Os monges produzem cerveja lá desde pelo menos 1455. A soberba Vollbier é efervescente e tem gostinho de mato.

Mahr's ? Hell

A Mahr's é uma pitoresca microcervejaria localizada em Bamberg. Uma das favoritas por lá é a Hellesbier, não pasteurizada e expressão perfeita do malte de Munique. Leve, porém generosa, mata a sede com um aroma que lembra grama recém-cortada.

EUA

Burial / Other Half ? One For Me

One For MeEsta Helles foi gerada em uma parceria entre a Burial, de Asheville, Carolina do Norte, e a Other Half, de Brooklyn, Nova York. O próprio nome ("Uma para mim") já indica que é a Lager sonhada por um cervejeiro. Feita somente com malte Pilsner leve da Alemanha, tem uma doçura de grão e lúpulo nobre levemente floral.

Threes ? Short Fuse

Também sediada no Brooklyn, a Threes Brewing produz algumas das melhores Lagers frescas dos EUA, como a Short Fuse. Levemente defumada (provavelmente em homenagem à Helles da Schlenkerla), é uma cerveja fácil de entornar, que desaparece do palato refrescado.

Tired Hands ? Helles Other People

A Tired Hands Brewing, da Pensilvânia, lançou sua primeira versão do estilo com um trocadilho provocante ("O inferno são os outros"). A bebida é fermentada com levedura Lager e acondicionada a frio por quatro semanas. É elegante, com notas agradáveis frutadas sob o tradicional sabor Helles.