PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Bentley Continental GT 2019 é um gângster de terno elegante

Hannah Elliott

18/09/2018 13h16

(Bloomberg) -- Muitas vezes me perguntam qual carro novo eu compraria se o dinheiro não fosse um impedimento.

Um forte candidato: o cupê Bentley Continental GT modelo 2019.

Produzido às vésperas do centenário da respeitada marca britânica no ano que vem, o Continental GT, de US$ 214.600, combina a maioria das coisas que os entendidos de carros adoram - é muito potente e incrivelmente rápido; anda com a agilidade de um atleta de elite; e tem um interior extremamente artesanal e personalizável que é tão agradável no primeiro quilômetro quanto depois de 1.600 quilômetros. E tudo vem em uma carcaça forte, mas bonita, como um assassino de aluguel com um belo terno. É o GT mais bonito do mercado hoje.

Uma continuação da excelente e moderna linha Continental GT, criada pela Bentley em 2003, a mais nova edição oferece uma posição de direção mais baixa e ampla, maior potência, eficiência melhor e uma dinâmica de direção mais estável à medida que você se aproxima da impressionante velocidade máxima de 331 quilômetros por hora (como referência, ele é mais rápido que o Huracán, da Lamborghini, e que o Portofino, da Ferrari).

Recentemente, levei um Continental GT, cor de tungstênio, para um passeio de quase 1.600 quilômetros entre Los Angeles e Monterey, na Califórnia. A seguir, os principais motivos pelos quais adorei (sim, adorei) o carro.

Eficiência

Este não é o atributo mais atraente do carro, mas é o mais surpreendente do Continental GT, porque este carro para quatro pessoas pesa muito, 2.267 quilos. O propósito de um veículo GT é fazer grandes passeios, e, em média, eu percorri mais de 7,22 quilômetros por litro durante o tempo em que fiquei com o carro, o que me permitiu ir do centro de Los Angeles até Carmel, na região californiana de Monterey, com pouco menos de um tanque de gasolina.

Velocidade

Talvez esta seja a característica mais atraente deste carro: com uma aceleração de 0 a 60 milhas por hora (96 km/h) em 3,6 segundos e 91,8 kgfm de torque, quem tentar desafiá-lo vai comer poeira, seja em uma corrida com um sinal de largada ou ultrapassando outro carro na estrada. Tive muitas oportunidades de testar isso no caminho até Carmel, já que aquela foi a semana anterior à Pebble Beach Concours d'Elegance e todos os que dirigiam um Pagani ou um McLaren pareciam entusiasmados. Mas esses carros são destinados às pistas de corrida e não podem sair na rua sem que o dono receie arranhar os splitters frontais em algum morro íngreme, ao passo que o confortável Continental GT, de 626 bhp, deu a impressão de estar à vontade.

Design do interior

Neste ponto, alguns compradores poderiam rejeitar o Continental GT - não por ser deselegante ou mal feito; o interior tem couros, cromos e madeiras da melhor qualidade -, mas por ter certo estilo do velho mundo. O carro vem com mostradores analógicos, bancos de couro acolchoados e muitos revestimentos de madeira. Se você preferir um visual futurista, procure outro carro. Esse não é sua praia. Mas se você curtir a sensação dos escritórios antigos e aconchegantes com poltronas otomanas, armários de nogueira e cheiro de charuto, você vai gostar do Continental GT.

PUBLICIDADE