ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Três novos leilões colocam `Living Like a Rockefeller' em teste

James Tarmy

27/09/2018 15h34

(Bloomberg) -- Quando a herança de David Rockefeller foi vendida na Christie's New York, no início do ano, o fascínio de "viver como um Rockefeller" induziu colecionadores ávidos a gastar somas extravagantes. Figuras de porcelana que seriam vendidas por alguns milhares de dólares, segundo as estimativas, foram arrematadas por valores cinco vezes mais altos, e pratos de porcelana (havia muita porcelana) estimados em milhares de dólares foram vendidos por milhões.

Agora, a rival da Christie's, a Sotheby's, tem esperanças de que tenha sobrado alguma mágica dos Rockefeller.

A partir de 13 de novembro, a casa de leilões venderá centenas de peças de mobiliário, obras de arte, objetos de decoração e joias da herança de Nelson e Happy Rockefeller. Nelson, ex-vice-presidente dos EUA e ex-governador de Nova York, morreu em 1979; sua viúva, Happy, morreu em 2015.

Os cerca de 450 lotes foram divididos em três segmentos. O primeiro será um leilão dedicado a design, arte impressionista, moderna e contemporânea do século 20 do apartamento do casal na Quinta Avenida; o segundo, composto por joias de Happy, será incluído no leilão "Magnificent Jewels" da casa de leilões, programado para 4 de dezembro; e o terceiro, que contém o restante dos móveis e objetos de arte decorativa, será integrado aos leilões American Week da Sotheby's, em janeiro de 2019.

No total, os lotes da herança têm uma estimativa global "de mais de US$ 8 milhões", segundo a casa de leilões.

Embora essa estimativa possa ser considerada bastante modesta, considerando os resultados excelentes da Christie's neste ano, é importante lembrar que nem todas as vendas Rockefeller são iguais. Enquanto o leilão de David foi identificado como uma espécie de liquidação total -- a venda mais luxuosa do tipo queima de estoque da história --, a próxima venda da Sotheby's é um conjunto muito menor.

Estrelas do leilão

As verdadeiras estrelas do leilão serão uma seleção de porcelanas do famoso serviço "Swan" de Meissen, cujas estimativas variam de US$ 8.000 a US$ 250.000, e um grupo de obras de arte e objetos de decoração que estão particularmente em voga no mercado atual.

Dois consoles do escultor Alberto Giacometti são estimados cada um em US$ 700.000 a US$ 1 milhão e um trio de lâmpadas de pé do artista tem estimativas de US$ 200 a US$ 300.000 cada. Há também um retrato de 1967 de Nelson Rockefeller feito por Andy Warhol, com estimativa de US$ 1 milhão a US$ 1,5 milhão. Um trabalho de 1933 de Joan Miró tem estimativa de US$ 600.000 a US$ 800.000.

A realização da venda alguns meses após o leilão da Christie's é mera coincidência, disse Nina Del Rio, vice-presidente da Sotheby's. "O momento foi determinado pelos administradores da herança", diz. "Mas o fato de um ser em novembro e outro em janeiro tem muito a ver com o posicionamento das pinturas e da arte decorativa em nossos leilões de arte moderna e contemporânea do outono [Hemisfério Norte]."

O nome Rockefeller, diz, sempre ajuda nas vendas. "Acho que o comprador vai se interessar por essa história e vai querer uma peça dessa linhagem."

(Bloomberg) -- Quando a herança de David Rockefeller foi vendida na Christie's New York, no início do ano, o fascínio de \"viver como um Rockefeller\" induziu colecionadores ávidos a gastar somas extravagantes. Figuras de porcelana que seriam vendidas po","image":"","date":"27/09/2018 15h57","kicker":"Bloomberg"}}' cp-area='{"xs-sm":"49.88px","md-lg":"33.88px"}' config-name="economia/economia">

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia