ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Novartis vai ao Vale do Silício em busca de laços com tecnologia

James Paton

09/10/2018 12h15

(Bloomberg) -- A Novartis está tentando fortalecer seus vínculos com startups de tecnologia em um momento em que gigantes como Apple, Google e Amazon avançam rapidamente para o campo da saúde.

A empresa farmacêutica suíça vai instalar laboratórios de inovação em cidades de todo o mundo, começando por São Francisco, disse Bertrand Bodson, diretor digital, em entrevista por telefone. Como parte do novo projeto, chamado Novartis Biome, a companhia está colaborando com empresas como a Mekonos, desenvolvedora de tecnologia de tratamento celular e genético, e a Medable, uma empresa de saúde digital. Ambas têm sede no Vale do Silício, na cidade de Palo Alto, Califórnia.

"Tecnologia, dados e ciência estão começando a se unir", disse Bodson. "Você vê isso com iniciativas do Google, da Microsoft e da Amazon, e também de muitas startups e empreendedores. Mas a assistência médica não é um espaço fácil de desvendar."

De um lado, as companhias farmacêuticas tentam se tornar mais rápidas e mais eficientes à medida que os custos da pesquisa sobem e que aumenta a pressão para produzir remédios que façam uma diferença notável na vida das pessoas. Os titãs da tecnologia, ao mesmo tempo, veem uma oportunidade significativa para desenvolver novas ferramentas baseadas em inteligência artificial e tecnologia móvel que dão às empresas um acesso às necessidades e respostas dos pacientes aos medicamentos.

Projetos revolucionários

O CEO Vas Narasimhan está aumentando o foco da Novartis em dados e novas tecnologias, e incorporou Bodson, ex-executivo da Amazon, em janeiro. A companhia farmacêutica contribuiu no mês passado com US$ 31 milhões em fundos para a StartUp Health, uma empresa que investe em projetos "revolucionários" e assinou um acordo de parceria com a gigante chinesa de tecnologia Tencent Holdings. Bodson disse que a Novartis está interessada em buscar mais acordos no mundo digital à medida que se expande na China, o segundo maior mercado mundial de medicamentos.

Outras fabricantes de medicamentos seguem um caminho semelhante: no ano passado, a GlaxoSmithKline escolheu como chefe de pesquisas Hal Barron, ex-executivo da Genentech, pertencente à Roche Holding, e da Calico, financiada pelo Google, da Alphabet. A empresa do Reino Unido também está explorando as oportunidades de negócios de pesquisa e desenvolvimento de um novo escritório em São Francisco.

Enquanto isso, diversas empresas farmacêuticas, da Roche Holding à Pfizer, estão recorrendo a aplicativos voltados a esclerose múltipla, doenças oculares e outros males na tentativa de obter acesso direto aos pacientes e a enormes quantidades de dados valiosos.

O Novartis Biome também estabeleceu uma parceria em Nova York com a Hitlab, uma organização de saúde digital, e está trabalhando com empresas chamadas Veta Health e ConversationHealth em projetos sobre insuficiência cardíaca e câncer, respectivamente. O projeto deve tornar mais fácil para os profissionais de tecnologia trabalharem com a Novartis e entrarem no complexo setor de saúde, disse Bodson.

"Nós realmente queríamos construir uma ponte", disse ele.

Mais Economia