PUBLICIDADE
IPCA
0,36 Jul.2020
Topo

General Electric revela novo motor para jato supersônico privado

Jato supersônico privado Aerion AS2 - Divulgação
Jato supersônico privado Aerion AS2 Imagem: Divulgação

Thomas Black

15/10/2018 15h23

(Bloomberg) -- A General Electric concluiu o desenho inicial do primeiro motor de avião supersônico comercial em cinco décadas, o que era um grande obstáculo para o desenvolvimento de aviões privados e, talvez, para futuros jatos capazes de voar acima da velocidade do som.

O desenho de eixo duplo reduzirá o tempo de viagem em horas após um período de 50 anos em que a velocidade média dos jatos privados aumentou apenas 10%, afirmou a GE em comunicado, nesta segunda-feira (15).

O motor está sendo projetado para a Aerion, start-up financiada pelo bilionário texano Robert Bass, que vem tentando desenvolver um jato executivo supersônico há mais de uma década.

Leia também:

"Em vez de o avião voar mais rápido, têm sido feitas cabines maiores e mais confortáveis e se tem ampliado a autonomia", disse Brad Mottier, vice-presidente de aviação executiva da GE, em comunicado. "O próximo passo é a velocidade."

O desenho do motor reforça o objetivo da Aerion de colocar um avião supersônico no ar na próxima década.

A Lockheed Martin está ajudando no design e na produção do avião AS2 da Aerion, que teria 12 assentos. A Flexjet, que transporta clientes que compram propriedade fracionada de aeronaves, encomendou 20 exemplares do modelo em 2015. A Aerion projeta o primeiro voo da aeronave para 2023, que seria seguido de uma estreia comercial em 2025.

Barulho cria restrições

O motor será capaz de atender às normas de ruído e emissões e, ao mesmo tempo, voará acima da velocidade do som sobre a água e desacelerará para velocidades mais lentas sobre a terra. 

A maioria dos países ainda proíbe a quebra da barreira do som por causa dos estrondos sônicos. Os estrondos e o barulho elevado do motor travaram os voos do Concorde, contribuindo para o desaparecimento do último avião comercial supersônico.

A Aerion não está sozinha na corrida para desenvolver aviões civis que voam acima da velocidade do som. A Boom Technology, uma start-up do Colorado, está desenvolvendo um avião com 45 a 55 lugares capaz de conectar Nova York e Londres em cerca de três horas. A Virgin Atlantic Airways e a Japan Airlines anunciaram que pretendem comprar a aeronave.

Meta inclui jatos comerciais

A GE está abrindo caminho para o retorno de uma aeronave não militar aos voos supersônicos, disse o CEO da Aerion, Tom Vice, no comunicado. O AS2 voará a 1,4 vez a velocidade do som. A Aerion planeja outras aeronaves caso o avião seja bem-sucedido, incluindo um jato comercial, disse Vice.

"Nossa missão é melhorar a mobilidade global com velocidade supersônica, começando pela aviação executiva e dando sequência com designs cada vez mais rápidos e maiores para a aviação comercial e empresarial", disse.

O próximo marco do motor da GE é 2020, quando a empresa estará pronta para iniciar um design detalhado e a "produção de artigo de teste", disse Mottier.

Como é o teste de um avião novo, que inclui até queda de barriga

UOL Notícias