PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Walmart quer concorrer com plataforma de vídeo da Amazon, dizem fontes

Lucas Shaw e Matthew Boyle

16/10/2018 11h25

(Bloomberg) -- O Walmart pretende criar uma loja virtual para vender os serviços de vídeo de outras empresas, segundo pessoas a par das negociações, o que abriria uma nova frente em sua batalha contra a Amazon.

A maior varejista do mundo abordou várias empresas de mídia sobre a revenda de seus serviços de streaming, de acordo com as pessoas, que pediram para não serem identificadas porque as negociações são privadas. A ideia seria possibilitar que os clientes do serviço de vídeo do Walmart, o Vudu, paguem por serviços adicionais como HBO Now, Showtime ou Starz. As discussões ainda são exploratórias e os planos do Walmart poderiam mudar.

A gigante do varejo está tentando transformar suas centenas de milhões de clientes em usuários de serviços on-line, respondendo a mudanças no modo como esses clientes assistem à TV. As vendas de DVDs vêm caindo há mais de uma década, à medida que os clientes trocam os discos por serviços de streaming como Netflix, Hulu e Amazon Prime.

O Walmart, que tem sede em Bentonville, Arkansas, preferiu não comentar.

Alguns dos serviços pagos de vídeo on-line mais populares são operados por empresas de TV, como CBS e HBO, que dependem de terceiros para cadastrar clientes. A Amazon já administra uma loja similar chamada Channels, que ajudou alguns dos serviços mencionados a adicionar milhões de clientes, segundo analistas e executivos.

Levar a sério

O Walmart quer entrar no páreo ao lado da Amazon, da Apple e do Google - três dos maiores vendedores de serviços on-line. Embora tenha adquirido o Vudu há oito anos, só agora o Walmart está começando a levar o streaming de vídeo mais a sério. A equipe de liderança do Vudu começou a se reportar diretamente a Scott McCall, o executivo encarregado dos negócios de entretenimento do Walmart em sua sede em Bentonville.

O Vudu também fez alguns acordos para financiar programação original. O Walmart pagará à Metro-Goldwyn-Mayer para produzir projetos para o Vudu e trabalhará com a startup Eko para desenvolver programas interativos para as propriedades do Walmart e outros lugares.

O Walmart também teria considerado a criação de um novo serviço de streaming que seria mais parecido com a Netflix. Não está claro se a empresa continua explorando essa ideia, mas a companhia pretende criar uma oferta mais robusta de entretenimento digital, disse McCall em uma entrevista na semana passada.

"Estamos expandindo nosso ecossistema de entretenimento", disse McCall.

Repórteres da matéria original: Lucas Shaw em Los Angeles, lshaw31@bloomberg.net;Matthew Boyle em N York, mboyle20@bloomberg.net