PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Novo combustível pode dificultar desvios de superpetroleiros

Jack Wittels

17/10/2018 12h10

(Bloomberg) -- Uma das oportunidades mais rentáveis dos mercados internacionais de commodities está prestes a se tornar um pouco mais complicada.

Aquilo que pode ser descrito como uma transação de desvio -- navios que mudam de destino para lucrar com preços mais altos para a carga -- se tornará mais difícil de executar dentro de 15 meses devido a mudanças nos tipos de combustível que os navios deverão queimar, segundo vários analistas do setor e um ex-engenheiro da A.P. Moller-Maersk.

Os desvios -- que muitas vezes geram enormes lucros às tradings -- ficarão mais difíceis por duas razões. A primeira é que, no momento, parece que o combustível dos navios que transportam as cargas custará futuramente muito mais do que o valor pago hoje pelos proprietários; a segunda é que os combustíveis de fornecedores diferentes podem ser incompatíveis, o que complica o abastecimento. Algumas empresas de navegação disseram inclusive que a falta de um produto uniforme poderia danificar seus cargueiros.

"Não é como comprar gasolina no posto e ter a possibilidade de misturar combustível da BP, da Shell ou da Q8 sem problemas", disse Martin Verle, que participa de um comitê dos EUA para ajudar a definir os combustíveis para a Organização Internacional de Normalização (ISO, na sigla em inglês). "Do lado da oferta, ninguém garantirá a compatibilidade do 'meu combustível' com o dos demais."

O entrave comercial é o resultado da mudança do combustível de navio amplamente utilizado hoje para uma série de opções mais limpas após 2020, quando entram em vigor as regras da Organização Marítima Internacional para redução das emissões de enxofre.

Os desvios podem não ser possíveis se uma embarcação precisar navegar até um lugar onde não há disponibilidade do combustível compatível, segundo Verle, que também trabalhou anteriormente como engenheiro da Moller-Maersk.

Impacto da mudança

"Isso pode mudar os lugares nos quais se faz negócios se for sabido que os combustíveis são incompatíveis", disse, acrescentando que o uso de combustíveis incompatíveis pode bloquear filtros e provocar falha do motor. "As empresas realmente precisarão ser rápidas com seus procedimentos de gestão do combustível."

Os desvios acontecem de forma intermitente e muitas vezes ajudam a evitar a escassez localizada de uma commodity quando há uma interrupção inesperada na cadeia de abastecimento. Uma série de navios-tanque com gasolina que se dirigiam a Nova York mudaram de rota, no mês passado, devido às condições do mercado e à chegada do furacão Florence. Navios gaseiros, graneleiros e petroleiros foram desviados nos últimos 12 meses por várias razões.

"As tradings obtêm uma margem ao responderem aos acontecimentos", disse Alan Gelder, vice-presidente de mercados de refino, produtos químicos e petróleo da consultoria Wood Mackenzie. "Elas se saem melhor quando ocorrem grandes eventos imprevistos... Isso é parte importante da renda delas. É provável que seja desproporcional em termos de rentabilidade por volume."

PUBLICIDADE