PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Nunca houve melhor momento para esquiar na costa leste dos EUA

Nikki Ekstein

23/10/2018 14h48

(Bloomberg) -- Finalmente há boas notícias para quem vive à sombra das montanhas de menor porte dos EUA. Em todo o nordeste do país, diversas melhorias - dos passes de acesso por temporada a aprimoramentos na fabricação de neve e nas montanhas - farão com que este seja um ano particularmente empolgante para os esquiadores da costa leste. Por isso, não dê ouvidos aos seus amigos que esquiam na costa oeste ou fora dos EUA. Há muitos motivos para ficar entusiasmado com a próxima temporada.

Acesso mais fácil (mais barato)

A Vail Resorts e a Alterra Mountain estão ocupadas conquistando resorts da costa leste, como Killington e Stowe, em Vermont, e em algumas outras regiões de esqui. Com seus passes que dão acesso a várias montanhas, agora você pode esquiar em todas elas simplesmente comprando o ingresso do teleférico em sua viagem anual de uma semana para o Colorado. "Um de meus clientes de Long Island queria levar a família toda para Vail", disse Gloria Saiya-Woods, agente de viagens da Ski.com, "e percebeu que o passe Epic era a opção mais econômica para sua família. Agora, ele está pensando em levar os netos para Killington, já que ele já tem um ingresso de teleférico para cobri-los lá".

Os passes coletivos não oferecem apenas acesso compartilhado a montanhas em Vermont e no Colorado; eles cobrem grande parte do planeta. Na costa leste, Okemo, Stowe e Mount Sunapee agora aceitam o passe Epic. Por sua vez, é possível ter acesso a Killington, Loon, Stratton, Snowshoe, Sugarbush, Sunday River e Sugarloaf com o passe Ikon. (Os preços custam a partir de US$ 749.) Com esses passes de temporada, também dá para esquiar em lugares distantes, inclusive no Japão e nas Montanhas Rochosas canadenses, sem precisar pagar nenhuma tarifa adicional.

Essa novidade é tão significativa que Dan Sherman, diretor de marketing da Ski.com, está prevendo, de maneira conservadora, um aumento de 30 por cento nos negócios da costa leste - entre as pessoas que veem a região como uma "forma de experimentar", antes de se aventurarem pelos resorts maiores em outros lugares, e entre as pessoas que agora consideram que esta seja a cereja do bolo.

Renovação completa em Vermont

Em Vermont, o resort Mount Snow receberá um centro de hospedagem de US$ 22 milhões com mais de 3.900 metros quadrados, cinco vezes maior do que seu antecessor; com certeza haverá mais ofertas de lojas e restaurantes, além de dois bares novos. Além disso, Mount Snow conta com um sistema de fabricação de neve de US$ 30 milhões, que, segundo o resort, é o mais poderoso da costa leste. (Para completar, o sistema está sendo desenvolvido com tecnologia de baixo consumo de energia.)

E vai ficar cada vez melhor. Tanto Vail quanto Alterra estão planejando investir dezenas de milhões de dólares - ou mais - em seus resorts na costa leste nos próximos anos. "Pode esperar mais novidades em termos de novos teleféricos, gôndolas, acesso mais fácil, ofertas de aventuras, fabricação de neve e até mesmo experiências para o verão", disse Sherman. E, se você estiver receando que a chegada dessas grandes corporações acabará matando a essência de seu resort local, pode respirar aliviado, segundo Saiya-Woods: "Essas montanhas menores nunca perderão a própria singularidade, mas elas nunca teriam tido dinheiro para melhorar em relação ao que eram de outro modo."