Topo

SoftBank quer captar US$ 21 bi em IPO e investir em tecnologia

Pavel Alpeyev

2018-11-12T14:51:54

12/11/2018 14h51

(Bloomberg) -- O fundador da SoftBank Group, Masayoshi Son, pretende levantar 2,4 trilhões de ienes (US$ 21,1 bilhões) com uma oferta inicial de ações da divisão de telecomunicação no Japão. Seria a maior abertura de capital já realizada no país.

Segundo prospecto divulgado na segunda-feira, a gigante de tecnologia vai vender 1,6 bilhão de ações a 1.500 ienes cada de uma nova empresa chamada SoftBank Corp. As negociações começam em 19 de dezembro. O prospecto indica que a IPO vai movimentar mais dinheiro do que a oferta da Nippon Telegraph & Telephone, em 1987.

Son está listando sua grande geradora de caixa enquanto transforma a SoftBank de operadora de telecomunicação em companhia global de investimentos, com participações em startups como Uber Technologies e WeWork. O momento no setor de telefonia móvel no Japão é de ameaça de redução de preços. A NTT Docomo anunciou planos de diminuir as tarifas em 40 por cento, em resposta à pressão do governo pela redução das contas de telefone da população.

"O sentimento no mercado não está tão bom quanto antes e o apetite do investidor talvez não seja tão forte", disse Yasuhide Yajima, economista-chefe do Instituto de Pesquisa NLI, em Tóquio. "Ainda assim, o foco deles está em dados, inteligência artificial e comunicação ? setores com expectativa de crescimento."

A SoftBank tenta atrair investidores com a proposta de distribuir 85 por cento do lucro líquido na forma de dividendos, segundo o prospecto.

Son mudou o foco nos últimos anos para investimentos em tecnologia, após apostas de sucesso em empresas como Alibaba Group Holding e Yahoo!. Ele encabeça o maior fundo de investimento em tecnologia do mundo, o Vision Fund, com US$ 100 bilhões, e pretende estabelecer fundos de tamanho similar a cada dois ou três anos.

O negócio de telefonia móvel no Japão, avaliado em 7,18 trilhões de ienes no preço indicado, geraria dinheiro adicional para operações desse tipo. Após a listagem, a controladora SoftBank Group será dona de aproximadamente 63 por cento da unidade de telefonia móvel.

O intervalo de preço da IPO será definido em 30 de novembro e o preço final sai em 10 de dezembro. A SoftBank recrutou Nomura Holdings, Goldman Sachs Group, Deutsche Bank, Mizuho Financial Group, JPMorgan Chase e Sumitomo Mitsui Financial Group como coordenadores globais.

A SoftBank prevê que a operação de telecomunicação ? que inclui telefonia móvel e fixa e banda larga ? terá lucro operacional anual de 700 bilhões de ienes. A empresa tem 34 milhões de assinantes de telefonia móvel no país.

O governo japonês apertou o cerco às operadoras de telefonia móvel devido a contas salgadas e planos de preços complicados. Em agosto, o principal secretário de gabinete, Yoshihide Suga, declarou que havia espaço para redução nas contas em 40 por cento, embora as operadoras estivessem aumentando gastos para modernizar as redes.

Son afirma que a concorrência não vai prejudicar seus lucros e que a SoftBank vai cortar custos ao eliminar aproximadamente 40 por cento dos funcionários da operação móvel, principalmente com a adoção de tecnologias de automação. Alguns empregados serão transferidos para outras áreas.

A SoftBank listou diversos riscos no prospecto, afirmando que os mercados de telefonia móvel e banda larga no Japão estão "chegando perto da saturação".

--Com a colaboração de Yuji Nakamura, Takahiko Hyuga e Yuki Furukawa.

Mais Economia