PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Whole Foods remove embalagem com químicos ligados ao câncer

Tiffany Kary e Deena Shanker

12/12/2018 11h54

(Bloomberg) -- O Whole Foods Market, cultuado por seus altos padrões de alimentação saudável, tirou a pior nota em um estudo que avaliou cinco grandes redes de supermercados dos EUA por causa dos produtos químicos utilizados nas embalagens de sua famosa seção de comida quente. Em resposta, a empresa anunciou que removeu todos os produtos de papel couché em questão e iniciou uma busca por novas embalagens biodegradáveis.

O estudo - divulgado pelos grupos reguladores Safer Chemicals, Healthy Families e Toxic-Free Future - concluiu que o supermercado pertencente à Amazon foi o maior infrator em relação aos papéis que entram em contato com alimentos. Esses papéis parecem ter sido tratados com uma classe de produtos químicos que inclui alguns que foram ligados ao câncer. Foi encontrado um alto teor de flúor em cinco dos 17 itens testados na Whole Foods - quatro dos quais eram recipientes da seção de saladas e comida quente.

"O Whole Foods Market introduziu recipientes compostáveis para reduzir nossa pegada ambiental, mas, devido a novas preocupações sobre a possível presença de PFAS, removemos todas as embalagens de alimentos preparados e de produtos de panificação destacadas no relatório", informou a empresa em comunicado enviado por e-mail. "Estamos trabalhando ativamente com nossos fornecedores para encontrar e dimensionar novas opções de embalagens compostáveis."

Análise minuciosa

A situação evidencia como os produtos químicos conhecidos como PFAS (substâncias perfluoroalquiladas e polifluoroalquiladas) estão chamando mais atenção dos consumidores. Essas substâncias também são alvo de novas análises da Agência de Proteção Ambiental dos EUA.

A mudança na política mostra como empresas como Whole Foods, que estabeleceu sua marca com a venda de produtos naturais e saudáveis e mantém uma lista de itens inaceitáveis, ainda enfrentam dificuldades para que as cadeias de abastecimento correspondam a seus elevados ideais.

A presença de flúor é um sinal de que os itens provavelmente foram tratados com um tipo de PFAS, de acordo com o estudo. Há diversas preocupações em relação a essas substâncias químicas: elas podem migrar para os alimentos contidos nos recipientes e podem permanecer por um longo período no corpo humano. Foi comprovado que alguns tipos delas dificultam o funcionamento do sistema imunológico ou promovem câncer, e seu uso foi eliminado. Embora variedades mais novas ainda precisam ser testadas, aquelas que foram examinadas revelam problemas, dizem os cientistas. Como nunca se degradam, as embalagens enviadas para aterros e adubo podem acabar contaminando o solo e a água.

Os recipientes da Whole Foods eram conhecidos como "Bio-Plus Terra II", de acordo com o estudo, que informou que a Fold-Pak, a empresa que os fabrica, estava usando um produto da Cascades Sonoco. Desde então, a Cascades Sonoco tomou medidas para eliminar PFAS do produto, segundo o estudo. A Fold-Pak e a Cascades Sonoco não deram retorno imediato a mensagens em busca de comentários.

O objetivo do estudo é pressionar os supermercados a adotar alternativas mais seguras. Um estudo semelhante em 2017 concluiu que as redes de fast-food também usavam esses produtos químicos.

Repórteres da matéria original: Tiffany Kary em Nova York, tkary@bloomberg.net;Deena Shanker em New York, dshanker@bloomberg.net